Bandeira do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Bandeira do Sul
"Tijolândia"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 1º de março
Fundação 1º de março de 1964
Gentílico bandeira-sulense
Lema "Honrarei esta terra , ó minha Bandeira do Sul!"
Prefeito(a) José dos Santos (PP)
(2013–2016)
Localização
Localização de Bandeira do Sul
Localização de Bandeira do Sul em Minas Gerais
Bandeira do Sul está localizado em: Brasil
Bandeira do Sul
Localização de Bandeira do Sul no Brasil
21° 43' 40" S 46° 23' 09" O21° 43' 40" S 46° 23' 09" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Sul/Sudoeste de Minas IBGE/2008 [1]
Microrregião Poços de Caldas IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Poços de Caldas, Campestre, Botelhos e Caldas[2]
Distância até a capital 440 km
Características geográficas
Área 46,917 km² [3]
População 5 340 hab. (MG: 583º) –  IBGE/2010[4]
Densidade 113,82 hab./km²
Altitude 989 máxima - 660 mínima m
Clima 20,70 °C Média anual
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,774 alto PNUD/2000 [5]
PIB R$ 30 815,788 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 5 820,89 IBGE/2008[6]
Página oficial

Bandeira do Sul é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em 2004 era de 5.309 habitantes. Está localizada no Sul de Minas Gerais, confrontando ao norte com Botelhos, ao sul com Caldas, a leste com Campestre e a oeste com Poços de Caldas.

História[editar | editar código-fonte]

O município de Bandeira do Sul teve como participantes, colaboladores primários de sua fundação José Bandeira de Carvalho, João Vilela de Carvalho, Pedro de Castro Muniz e Salvador Flores. Porém, a ideia de formar uma vila entre as terras de Poços de Caldas e Campestre, em virtude da enorme distância entre as duas cidades, nasceu de José Bandeira de Carvalho. Diante de seu idealismo adquiriu alguns alqueires na região denominada Marambaia, para a futura colonização dos terrenos. A economia do município consiste basicamente na agricultura e pecuária, e a principal fonte de renda, no passado, eram as indústrias de cerâmicas e olarias. Hoje o cenário mudou, existem inúmeras fábricas de costuras gerando centenas de empregos aos cidadãos bandeira sulenses além de indústrias de laticínios e o setor metalúrgico da cidade vizinha de Poços de Caldas.

Igreja Católica[editar | editar código-fonte]

O município pertence à Diocese de Guaxupé. O atual pároco é o Pe. José Natal (2014). Antigamente era o Padre Agostinho Damem , que por seu jeito "irreverente" tornou-se um ícone no município. Tendo a Honra de ser Contemplado com uma Estátua de mármore branco de Tamanho estendido, bem na Entrada da Praça matriz.

Pontos Turísticos[editar | editar código-fonte]

A cachoeira do Rio Pardo.

Acidente com trio elétrico[editar | editar código-fonte]

No dia 27 de fevereiro de 2011, um acidente grave em Bandeira do Sul, deixou 18 mortos e mais de 50 pessoas feridas, em uma festa de pré-carnaval denominada "Carnaband". Segundo a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), uma serpentina metalizada teria sido jogada em um cabo de energia. O cabo teria se partido e caído ao chão, atingindo também o trio elétrico. Moradores da cidade atribuem a culpa pelas mortes à CEMIG uma vez que a rede elétrica não possuía sistema de proteção para desligamento automático em caso de acidentes, como o que ocorreu. Segundo alegam os moradores de Bandeira do Sul, com a realização do evento, a CEMIG teria instalada um sistema de proteção da rede elétrica para evitar as constantes quedas de energia que ocorriam no município, sendo que esse sistema teria sido o responsável pelo religamento da energia elétrica quando os fios de alta tensão entraram em curto e se partiram quando tiveram contato com serpentinas metalizadas. Os cabos de alta tensão, mesmo partidos, foram religados pelo sistema por três vezes, causando toda a tragédia. A prefeitura de Poços de Caldas enviou para o resgate 40 profissionais da saude e cerca de 25 viaturas entre ambulâncias e SAMU, além da apoio dos Hospitais Santa Casa, Pedro Sanches,São Domingos e Unimed. As cidades de Campestre e Botelhos também colaboraram enviando ambulâncias. As primeira vítimas foram socorridas por Policiais Militares que trabalhavam no evento.[7] [8]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (2009). Mapa Político do Estado de Minas Gerais (PDF). Visitado em 5 de dezembro de 2009.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  7. Cerca de 2.000 pessoas vão a velório de vítimas do acidente com trio elétrico em MG noticias.r7.com.
  8. Acidente com trio elétrico deixa mortos e feridos no Sul de MG g1.globo.com. Visitado em 28 de Fevereiro de 2011.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.