Bank of America Tower (Nova Iorque)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bank of America Tower
OBP - Ext - 42nd East.jpg
Manhattan
Flag of New York City.svg Nova Iorque
 Nova Iorque
 Estados Unidos
40° 45′ N 73° 59′ W
Status Completado
Inauguração 2009 (5 anos)
Período de construção 2004-2009
Pedra fundamental 2004
Uso Escritórios
Altura
Antena 366 m
Telhado 287,9 m
Características
Elevador 53[1]
Área 195,000 m²
Andares 54
Custo $1,000,000,000
Construção
Arquiteto Cook+Fox Architects,
Gensler
Contratante Tishman Construction Corporation
Desenvolvedor Durst Organization,
Bank of America
Proprietário Bank of America
Engenheiro Severud Associates

O Bank of America Tower at One Bryant Park é um arranha-céu de 366 metros de altura no distrito de Midtown Manhattan na cidade de Nova York, Estados Unidos. O projecto de US$ 1 bilhão está localizado na Sixth Avenue, entre as ruas 42nd e 43nd, junto ao Bryant Park. Foi projetado pela Cook+Fox Architects e Gensler para ser um dos mais eficientes e ecológicos edifícios do mundo. A construção foi completada em 2009.[2] Como o próprio nome indica, o Bank of America será o dono do edifício.

A torre alcançou seu ponto mais alto no dia 15 de Dezembro de 2007 quando a antena foi instalada.

Detalhes[editar | editar código-fonte]

A altura da antena da torre é de 77,9 m. O edifício possui 54 andares e tem aproximadamente 195,096 m² de área de escritório. Após a instalação da antena em Dezembro de 2007, o edifício é o terceiro mais alto da cidade de Nova York, atrás somente do Empire State Building e do 1 World Trade Center. Tem três cunjuntos de escadas e um total de 53 elevadores - 52 para uso dos escritórios e um para a garagem.

Vários edifícios foram demolidos para dar lugar ao Bank of America Tower, sendo o maior deles o Remington Building.

Características[editar | editar código-fonte]

Bank of America Tower

A construção do Bank Of America Tower foi executada usando concreto manufaturado e um bioproduto de carvoarias. A mistura usando concreto consiste em 55% de cimento e 45% de escória. Isso torna o concreto mais resistente. O uso do concreto de escória pode reduzir o dano causado ao planeta através da diminuição do dióxido de carbono produzido pelo cimento manufaturado padrão em que cada tonelada de cimento produz uma emissão de uma tonelada de CO2 na atmosfera.

O controle da temperatura no Bank of Americas Tower, e a conversão da mesma em energia, será feito de uma maneira ecologicamente correta. Vidro isolante evitará parte da perda de calor, o que por sua vez economizará o consumo de energia e aumentará a transparência. Sensores de dióxido de carbono assinalam ao sistema o acionamento da ventilação, quando elevados índices de CO2 forem detectados no edifício.

O sistema de refrigeração produz e estoca gelo durante os horários fora de pico, e então usará o gelo para ajudar a refrigerar o edifício em horário de pico, similar às baterias de gelo do 1995 Hotel New Otani em Tóquio, Japão. Baterias de gelo vem sendo usadas desde geladeiras quando eram usadas para fazer comerciais 130 anos atrás, antes da invenção da lâmpada elétrica. Agora os arquitetos estão redescobrindo a velha técnica da bateria de gelo.

A torre possui 4.6 megawatts de cogeração, que suprirá parte da demanda por eletricidade. Um gerador interno reduz significativamente as perdas de energia comuns das centrais elétricas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. One Bryant Park. Van Deusen & Associates. Retrieved on 2007-12-13.
  2. [1]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bank of America Tower (Nova Iorque)