Bertrand du Guesclin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:
Retrato de Bertrand du Guesclin numa edição de 1830 da Chronique de du Guesclin
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bertrand du Guesclin

Bertrand du Guesclin, Condestável da França (Castelo de la Motte-Broons, norte da Bretanha, ca. 1314 a 1320 — Châteauneuf-de-Randon, 13 de julho de 1380) foi um nobre bretão. Cavaleiro valente e notável militar, organizou campanhas de desgaste, numa guerra de atrito que levou à expulsão dos ingleses duma boa parte da França durante a Guerra dos Cem Anos.

Em 1341 entrou para o serviço de Carlos de Blois, duque da Bretanha, combatendo os invasores ingleses. Em 1354 é armado cavaleiro. Dois anos depois, defendeu a cidade de Rennes do assalto do duque de Lancaster, mantendo-a até às tréguas de Bordéus, assinadas em junho de 1357. Mais tarde, du Guesclin ou, como era conhecido, a Águia da Bretanha ou o Cão Negro de ​​Brocéliande, serviu Carlos V da França, que lhe concedeu o cargo de lugar-tenente da Normandia e o título de conde de Longueville.

Na Batalha de Auray (1364) caiu prisioneiro dos ingleses, sendo posteriormente libertado contra o pagamento de um resgate. De seguida, reuniu um forte contingente de mercenários com os quais seguiu para Espanha em 1367, integrando a hoste de Henrique de Trastâmara nas lutas entre este e o seu meio-irmão Pedro, o Cruel, rei de Castela. Apesar de Pedro ter conseguido inicialmente importantes vitórias com o auxílio inglês, du Guesclin, em 1369, teria garantido, em última análise, o trono a Henrique II. Em 1370 foi nomeado Condestável de França por Carlos V e, até à sua morte, empenhou-se em expulsar os ingleses e colocar o ducado da Bretanha sob a autoridade do seu rei. Morreu em 1380, em Châteauneuf-de-Randon (Lozère).


Presença em Portugal[editar | editar código-fonte]

Bertrand du Guesclin esteve em Portugal no decorrer da primeira Guerra Fernandina, quando Henrique II de Castela invadiu o Norte do país. O Trastâmara tomou Braga e chegar a cercar Guimarães, para se retirar em seguida. [1]


Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre História da França é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Flávio Miranda. História do Porto, nº 03. Lisboa: Quidnovi, 2010. 101-102 p. ISBN 978-989-554-629-9