Bulgari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bulgari
Fundação Roma (Itália)
1884
Pessoas-chave Paolo Bulgari e Francesco Trapani
Produtos Relógio de pulso, jóias, acessórios, perfume e cosméticos
Página oficial www.bulgari.com

Bulgari (pronúncia em italiano: [ˈbulɡari]) é uma sociedade fundada em 1884, que atua dentro do mercado de luxo (joias, relógios, perfumes, artigos de couro, e hotelaria). Terceiro joalheiro do mundo, a Bulgari faz parte do Grupo LVMH - Moët Hennessy Louis Vuitton.

A origem do nome[editar | editar código-fonte]

O nome da marca normalmente escreve-se "BVLGARI", segundo o alfabeto clássico em latim (onde V = U) e tem origem no sobrenome do fundador grego da empresa, Sotirios Voulgaris (em grego: Σωτήριος Βούλγαρης pronúncia em grego: [soˈtirjos ˈvulɣaris], italiano : Sotirio Bulgari, 1857–1932).

Histórico[editar | editar código-fonte]

As origens: Sotorios Voulgaris[editar | editar código-fonte]

Em meados do século 19, Sotirio Bulgari, descendente de uma família grega e foi um ourives grego originário da Paramythia, uma vila na região de Épiro (Império Otomano) onde abriu sua primeira loja, ainda existente hoje. Em 1877, ele se mudou para Corfu, e depois para Nápoles. Em 1881, ele chegou a Roma e abriu outras lojas de ourivesaria e antiguidades, incluindo uma loja aberta em 1884, na Via Sistina.

Em 1905, a loja da Via Sistina foi substituída pela atual flagship store na 10 Via Condotti, hoje “monumento histórico”. Sotirios Voulgaris trabalhava com a ajuda de seus dois filhos: Costantino (1889–1973) e Giorgio (1890–1966)[1] . Nesta época, a loja se chamava “Old Curiosity Shop” para atrair clientes anglo-saxões, vindos dos Estados Unidos ou da Grã Bretanha . Somente em 1910 ele começou a se especializar em joalheria, com criações inspiradas pela escola parisiense ou americana[2] .

Durante as primeiras décadas do século XX, os dois irmãos desenvolveram um grande interesse por pedras preciosas e jóias. Foi nesta época que a BVLGARI entrou de vez na esfera das grandes grifes internacionais, com a apresentação de um par de brincos criado por Constantino Bulgari, em estilo art deco, feitos com diamantes, safiras, rubis e esmeraldas, na exposição Internacional de Artes e Joalheria em Paris, no ano de 1925.

Em 1932, seus filhos assumiram o controle da empresa. Sotirios morreu em 1934. No mesmo ano, a loja da Via Condotti foi ampliada. A loja foi inaugurada em 9 de abril de 1934.

Os anos 50-60 : La dolce vita[editar | editar código-fonte]

Com a instalação dos estúdios da Cinecitta em Roma, a loja romana passou a atender as personalidades da Sétima Arte: Elizabeth Taylor, Marlene Dietrich, Clark Gable, Gary Cooper, Audrey Hepburn, Sophia Loren, Romy Schneider e Gina Lollobrigida[3] .

Os anos 70-00 : a expansão internacional e a diversificação das atividades da Bulgari[editar | editar código-fonte]

A abriu suas primeiras lojas em Nova York, Paris, Genebra e Monte Carlo nos anos 1970. Por muitos anos, a empresa manteve um showroom no hotel nova-iorquino Pierre Hotel[4] [5] .

Em 1984, os netos de Sotirio, Paolo e Nicola Bulgari foram nomeados Presidente e Vice-Presidente da empresa e seu sobrinho Francesco Trapani foi nomeado Diretor Geral. O projeto de Trapani para diversificar a empresa teve início nos anos 1990 com o lançamento de uma linha de perfumes Bulgari[6] . Durante seu mandato, a empresa se estabeleceu como uma marca de luxo, reconhecida no mundo inteiro.

No início de 2001, a Bulgari criou uma joint venture com a divisão de luxo da Marriott International, que também administra a empresa Ritz-Carlton Hotel L.L.C., para lançar uma nova marca de hotéis de luxo, a Bulgari Hotels & Resorts. A Bulgari abriu seu primeiro hotel em Milão em 2004, uma estação em Bali em 2006 e outro hotel em Londres em 2012. Em 2011, Bulgari Bali foi eleito pelos leitores da revista Smart Travel Asia, como o segundo melhor lugar para se hospedar na Ásia[7] .

Em 1995, a empresa abriu o capital na bolsa italiana. A empresa teve um aumento de receita de 150% entre 1997 e 2003.

Os anos 2010: a aquisição da Bulgari pelo grupo LVMH[editar | editar código-fonte]

Em 7 de março de 2011, o grupo LVMH anunciou a aquisição de 51 % do capital do grupo e o plano de realizar uma Oferta Pública de Compra amigável[8] . Durante o dia, a ação valorizou quase 60 % na bolsa de Milão4. A participação do grupo LVMH finalmente chega a 98,09 % em setembro do mesmo ano5. Em fevereiro de 2012, a família Bulgari revende sua participação no grupo LVMH por 236,7 milhões de euros[9] .

O antigo diretor da Bulgari participa da divisão de “relógios e joias” do grupo, enquanto o antigo diretor da Fendi, saiu da divisão de “Moda e Artigos de Couro” e assumiu a direção da joalheria italiana 2.

O grupo LVMH, proprietário no valor final de 3,7 bilhões de euros, apoia o desenvolvimento da marca: aumentou os investimentos publicitários, criou uma central de compras para todas as marcas de joalheiras do grupo, anunciou a intenção de instalar a marca italiana na place Vendôme até 2015, substituindo a joalheria Buccellati.

Em 2012, a Bulgari conta com 180 pontos de venda próprios no mundo: o desenvolvimento internacional está acelerado, assim como a aquisição de franquias da marca2.

Evolução das formas[editar | editar código-fonte]

As joias desenhadas no início dos anos 20-30 seguem o estilo art déco com linhas claras e estilização geométrica, sempre combinado ao uso de platina. Os anos 30 foram marcados por criações mais chamativas com diamantes em diferentes tamanhos combinados a pedras coloridas: safiras, esmeraldas, e rubis. Alguns ornamentos eram “conversíveis” e podiam ser usados como colares ou pulseiras, e broches podiam ser usados como pendentes[10] .

Limitados pelas restrições impostas pela Segunda Guerra Mundial, a maison Bulgari mudou a platina e os diamantes pelo uso de ouro e um número menor de pedras. O desenho se torna mais suave e segue a inspiração natural. A Bulgari se afasta das regras da escola francesa e cria um estilo único, inspirado pelo classicismo greco-romano , a renascença italiana e a escola romana de ourivesaria do século XIX[11] .

O boom econômico do pós-guerra permite a volta das criações em metal branco com pedras preciosas, notadamente diamantes. Ao final dos anos 50, a Bulgari prefere o desenho pontuado por formas mais suaves . Além disso, o uso de cabochons grandes se generaliza e se torna sua marca registrada. O estilo Bulgari se caracteriza também por suas formas estruturadas, simétricas e compactas e o resultado colorido da associação de diversas pedras preciosas[12] .

As criações dos anos 70 se distinguem pela diversidade. Inspiradas em fogos de artifício, na arte oriental com o uso de motivos de serpentes, ou mesmo da pop-art com a coleção “stars and stripes” [estrelas e listras], elogiada por Andy Warhol[13] . Nesta época, o ouro amarelo aparece entre os materiais preferidos e o uso de elementos ovais junto aos cabochons, rodeados de ouro e diamantes se torna a marca registrada da Bulgari, assim como a corrente grossa de ouro.

Os anos 80 se caracterizaram pelos volumes, as cores vivas, as formas simples e os motivos decorativos estilizados. Nos anos 90, o uso de ouro amarelo ainda se destaca, mas o estilo Bulgari é menos estruturado[14] .

Relogios e pulseiras[editar | editar código-fonte]

A filial suíça da sociedade, a Bulgari Haute Horlogerie SA, é encarregada da produção dos relógios Bulgari. Fundada em 1980, está baseada em Neuchâtel. A Bulgari Haute Horlogerie SA emprega quase 500 pessoas[15] . A Bulgari desenvolve seus próprios calibres e peças próprias, assim como mecanismos complexos em calibres clássicos. A coleção de relógios Bulgari inclui as seguintes linhas: Bulgari-Bulgari, Sotirio-Bulgari, Assioma, Astrale, Serpenti, B.Zero1, Daniel Roth, Rettangolo, Ergon, Diagono e Octo[16] .

A marca no mundo[editar | editar código-fonte]

A Bulgari conta com uma rede de distribuição com mais de 300 lojas, nos endereços comerciais mais prestigiados. A maior loja Bulgari do mundo se encontra em Tóquio, na “Bulgari Ginza Towers”, com 940 metros quadrados de espaço de loja, incluindo um restaurante e um bar.

América do norte[editar | editar código-fonte]

A lojas Bulgari na América do Norte, assim como seus distribuidores, se encontram em Atlanta, Beverly Hills, Bal Harbour, Boca Raton, Bethesda - (Chevy Chase), Chicago, Costa Mesa, Dallas, Honolulu, Houston, New York, Las Vegas, Los Angeles, Cidade do México, Montreal, Palm Beach, San Francisco, Short Hills, Waikiki, e Scottsdale, Arizona.

América do sul[editar | editar código-fonte]

As lojas Bulgari na América do Sul encontram-se em Lima, Bogotá, São Paulo, Ilha de Margarita e Quito.

Referências

  1. Bulgari L'argus des montres
  2. Bulgari L'Italie par ses timbres
  3. La saga scintillante du joaillier italien Bvlgari s'expose à Rome AFP, Françoise MICHEL, 27 de maio 2009
  4. Les parures portées par les plus grandes stars s'exposent au Grand Palais Gala, Coraline Lussac, Vendredi 10 décembre 2010
  5. (em inglês)Bulgari Whatsoever Luxurious, septembre 2007
  6. (em francês)Biographie : Bvlgari Couleur Parfum
  7. Bali Top Holiday Spot in Asia: Poll The Jakarta Globe, septembre 2011
  8. (em francês)LVMH s'offre le joaillier Bvlgari, le marché apprécie Reuters
  9. « LVMH détient désormais la quasi-totalité de Bulgari » Romandie News, 26 Set, 2011
  10. (em francês)La "bulle" BVLGARI - 125 ans de magnificence italienne- au Grand Palais, Paris Le Figaro, Novembre 2011
  11. (em francês)Bulgari L'italie par les timbres
  12. (em francês)Bulgari, un empire cinq étoiles Madame Figaro
  13. (em francês)Exposition Bulgari. De l'éclat et du glamour Le Télégramme, janeiro 2011
  14. (em francês)Bulgari, histoire d'une famille grecque Tinou-évasion, dezembro 2011
  15. (em francês)[1] Haute horlogerie
  16. (em inglês)Bulgari- In Aspiration for Prestigious Manufacture Status Watches Infoniac

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Bulgari