Cambota

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Visão isolada da cambota de um motor em V, mostrando os fixos e os moentes que se ligam as bielas.

A cambota ou veio de manivelas (virabrequim, eixo de manivelas ou árvore de manivelas no Brasil) transforma uma força num momento (binário de forças ou torque) . Recebe a força através da(s) biela(s) que é(são) conectada(s) aos pistão(ões), e transformando-o em momento, transmitido aos demais componentes acoplados nas extremidades de seu eixo (polia da correia dentada, polia da correia dos acessórios e volante do motor).

Na extremidade anterior da cambota encontra-se uma roldana responsável por fazer girar vários dispositivos como por exemplo, bomba da direção hidráulica, bomba do ar-condicionado,bomba de água etc. Na outra extremidade encontra-se o volante do motor, que liga à caixa de velocidades — cuja força-motriz será transmitida ou não, consoante a pressão da embreagem.

A cambota (vermelho), êmbolos ou pistões (cinzento), e os cilindros (azul) encontra-se acoplada ao volante, que irá transferir a energia mecânica para a caixa de velocidades.

Os esticões provocados pela explosão ou combustão são suavizados pela inércia do volante motor e pelos apoios. Muitas vezes, ao realizar tuning num automóvel opta-se por reduzir ligeiramente o peso do volante motor, conseguindo assim obter uma maior aceleração. No entanto, esta alteração tem a desvantagem de aumentar as vibrações produzidas pelo motor.

Devido a necessidade de resistência a tração e a fadiga, o virabrequim é geralmente feito de materiais duros, como um ferro fundido especial. O virabrequim trabalha entre temperaturas de 80º e 100ºC.

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Cambota


Ícone de esboço Este artigo sobre Motor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.