Classe Álvares Cabral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Classe Álvares Cabral
NRP Pacheco Pereira (ainda como Bigbury Bay)
NRP Pacheco Pereira (ainda como Bigbury Bay)
Origem    Bandeira do país de origem
Lançamento 1944
Unidade inicial NRP Álvares Cabral (1959)
Unidade final NRP Afonso de Albuquerque (1966)
Em serviço 1945 - 1971
Utilizadores  Reino Unido
Naval Jack of Portugal.svg Portugal
Tipo Fragata
Características gerais
Deslocamento 2 200 t (standard)
2 580 t (máximo)
Comprimento 93,7 m
Boca 11,7 m
Calado 4,7 m
Propulsão 2 caldeiras óleo e 1 máquina vapor de tripla expansão com 5 500 cv
2 eixos
Velocidade 19,5 nós
Autonomia 9 500 mn a 12 nós
Armamento 1 morteiro múltiplo antisubmarino Royal Ordenance Hedgehog Mk 11 de 178 mm
4 peças Armstrong de 120 mm
3 x 2 peças Bofors AA de 40 mm
Tripulação 168

A classe Álvares Cabral foi um modelo de fragatas, ao serviço da Marinha Portuguesa, entre 1959 e 1971.

As fragatas adquiridas por Portugal pertenciam à classe Bay britânica. Os navios desta classe eram fragatas antiáereas, construídas a partir de cascos inacabados de fragatas anti-submarinas da classe Loch. Os navios destinavam-se a operar como escoltas a comboios de navios mercantes.

Os navios foram construídos já no final da Segunda Guerra Mundial. Além de vinte fragatas antiaéreas, foram construídos dois navios da classe na variante aviso e quatro na variante navio hidrográfico e de guerra de minas.

A Marinha Portuguesa adquiriu duas fragatas em 1959 - a NRP Álvares Cabral e a NRP Pacheco Pereira - e outras duas em 1961 - a NRP Vasco da Gama e a NRP D. Francisco de Almeida. Os navios destinavam-se a operar nas águas dos territórios africanos de Portugal.

Durante o bloqueio britânico ao porto da Beira para evitar o abastecimento à Rodésia, depois da sua declaração unilateral de independência, a partir de 1966, as fragatas operaram, quase permanentemente nas águas de Moçambique como meio de dissuasão contra uma eventual agressão por parte da Royal Navy britânica.

As fragatas da classe Álvares Cabral foram substituídas pelos novos navios da classe João Belo, entre 1970 e 1971.

Em 1966 a Marinha Portuguesa também adquiriu um navio, da versão navio hidrográfico, da mesma classe, com fundos obtidos por subscrição nacional, que foi baptizado Afonso de Albuquerque em homenagem ao navio homónimo afundado em combate, em 1961, durante a Invasão de Goa. Este navio serviu até 1983.

Unidades[editar | editar código-fonte]

Número de amura Nome Serviço Observações
F 336 NRP Álvares Cabral 1945 - 1971 Ex-HMS Burghead Bay (K 622)
F 337 NRP Pacheco Pereira 1945 - 1970 Ex-HMS Bigbury Bay (K 606)
F 478 NRP Vasco da Gama 1949 - 1971 Ex-HMS Mounts Bay (K 627)
F 479 NRP Dom Francisco de Almeida 1946 - 1970 Ex-HMS Morecambe Bay (K 624)
A 526 NRP Afonso de Albuquerque 1945 - 1983 Ex-HMS Dalrymple (K 427)

Referências[editar | editar código-fonte]