Conistorgis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa antigo do Golfo de Cádis, Bética. A localização provável de Conistorgis é a norte de Ossónoba (actual cidade de Faro).

Conistorgis era o principal ópido dos Cónios, um povo pré-romano do sudoeste penínsular.

Situava-se algures entre o Algarve e o Baixo Alentejo. Das várias hipóteses conhecidas indicam-se: o castro do Montel (Castro Verde); San Lúcar del Guadiana, Medellín[1] em frente a Alcoutim; a norte de Ossónoba, actual Faro e Cacela e, sobretudo, a actual cidade de Beja.

Conistorgis foi atacada e tomada em 153 a.C., por Cauceno, episódio das Guerras Lusitanas. Em 151 a.C. Sulpício Galba inverna em Conistorgis, antes de atacar os lusitanos.

Em 141 a.C. os Cónios revoltam-se contra os romanos, juntamente com os Túrdulos da Betúria, sendo derrotados por Fábio Máximo Serviliano.

As fontes antigas não voltam a referir-se a eles, pelo que a sua autonomia e identidade política podem ter sido aniquiladas. Em 80 a.C. Quinto Cecílio Metelo estabelece-se perto de Conistorgis com duas legiões e cerca Lacóbriga, aliada de Sertório, sem sucesso.

Conistorgis volta a ser referida, pela última vez, por Estrabão (contemporâneo de Augusto, na transição da Era), podendo porém tratar-se de uma referência já então antiga.

Ver também[editar | editar código-fonte]

  1. Revista Portuguesa de Arqueologia volume 4, nº 2, 2001 pág. 337