Crank 2: High Voltage

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Crank 2: High Voltage
Crank 2: Alta Voltagem (PT)
Adrenalina 2: Alta Voltagem (BR)
Pôster de divulgação.
 Estados Unidos
2009 •  cor •  96 min 
Direção Brian Taylor
Mark Neveldine
Roteiro Brian Taylor
Mark Neveldine
Género Ação
Suspense
Crime
Idioma Inglês
Orçamento US$ 20 milhões
Receita US$ 34 560 577[1]
Cronologia
Último
Último
Crank (2006)
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Crank: High Voltage, também intitulado Crank 2: High Voltage (Adrenalina 2: Alta Voltagem (título no Brasil) ou Crank 2: Alta Voltagem (título em Portugal)) é um filme norte-americano, continuação de Crank, lançado no ano 2009.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Chev Chelios terá de se manter vivo através de descargas elétricas. Após cair de um helicóptero no primeiro filme, o seu coração foi roubado e implantado num mafioso chinês. Enquanto isso Chelios mantém-se vivo através de um coração artificial movido a energia elétrica. Agora, ele procurará vingar-se dos que lhe fizeram isto, a fim de reaver seu coração.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Crank 2: High Voltage teve recepção mista por parte da crítica especializada. Com base em 15 avaliações profissionais alcançou uma pontuação de 41 em 100 no Metacritic. Em avaliações mistas, do ReelViews, James Berardinelli disse: "Crank 2: High Voltage é o show com ato anormal em um carnaval. É tão além do extremo que a frase deixa de ter significado neste contexto. É uma mistura bizarra de testosterona, adrenalina e psicodélicos. Ela procura não só chegar ao topo de seu antecessor, "Crank", mas superar-se a cada passo."

Do Empire, Helen O'Hara: "A prova de que você pode fazer bons filmes baseados em jogos de vídeo, contanto que você não se incomode de fazer um jogo de vídeo pela primeira vez. Um vigor para Crank 3D. "

Los Angeles Times, Sam Adams: "O filme prospera em absurdo e indignação, calculando que em algum momento você vai ceder a suas energias gonzo e ir junto para o passeio."

The Hollywood Reporter, Frank Scheck: "Segue a mesma fórmula como o primeiro, com uma diferença: Eles conseguiram ultrapassar até a ação e vulgaridade além das alturas insanas do original."

Premiere, Rob Calvertk: "Se você tem uma propensão para a doença de movimento, seria melhor ficar longe. Este filme é Tarantino em velocidade, e sem foco e estilo. É na sua cara e com orgulhoso dele, sem nenhum pedido de desculpas."[2]

Com índice de 63%, o Rotten Tomatoes publicou um consenso: "Crank: High Voltage proporciona as suas promessas: um ritmo acelerado, passeio de emoção emocionante que não se leva muito a sério".[3]

Sequência[editar | editar código-fonte]

Em uma entrevista, quando perguntado acerca de um terceiro filme, a atriz Amy Smart disse: "É uma possibilidade", mas nenhum indício real dos escritores tem sido feito.[4] Também em uma entrevista com Amy Smart após o lançamento de Crank: High Voltage, ela mencionou que Crank 3 possa ser feito em 3D, mas neste caso, não seria liberado até 2011.[5]

Referências

  1. Crank: High Voltage (2009) (em inglês) Box Office Mojo. Visitado em 4 de maio de 2015.
  2. Crank: High Voltage (em inglês) Metacritic. Visitado em 4 de maio de 2015.
  3. Crank 2: High Voltage (em inglês) Rotten Tomatoes. Visitado em 26 de março de 2014.
  4. Amy Smart Talks Crank 3 Possibilities io9. Visitado em 2009-04-14.
  5. Crank 3 Coming At You In Three Dimensions Cinema Blend. Visitado em 2009-03-16.