Dissociação (química)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Dissociação, em química e bioquímica, é o processo em que compostos iônicos têm seus íons separados. Estes íons podem voltar a recombinar-se para dar origem ao composto original. Esse processo ocorre apenas com compostos que apresentem ligações iônicas. Este conceito é frequentemente confundido com ionização.

A dissociação ocorre principalmente com bases e sais, como se vê nos exemplos a seguir:

Ca(OH)2(aq) Ca2+(aq) + 2 OH-(aq)
NaCl(aq) Na+(aq) + Cl-(aq)
KBr(s) + (eletrólise ígnea) K+(l) + Br-(l)

Dissociação constante[editar | editar código-fonte]

Supondo uma situação de dissociações reversíveis em um equilíbrio químico

AB \leftrightarrow A^+ + B^-

a constante de dissociação Kd é a relação entre o que foi dissociado pelo que permaneceu dissociado.

K_d = \frac{[A^+] \cdot [B^-]}{[AB]}

Sais[editar | editar código-fonte]

A dissociação de sais pela solvatação em solução aquosa representa a separação entre cátions e ânions. O sal original pode ser recuperado pela evaporação do solvente ou pela cristalização em um resfriamento.

Bases[editar | editar código-fonte]

A dissociação das bases também ocorre pela solvatação em solução aquosa e liberta um cátion e o ânion OH-, tornando o meio alcalino.

Fragmentação[editar | editar código-fonte]

O processo de fragmentação de uma molécula dá-se pela cisão homolítica ou pela cisão heterolítica. Esta forma íons e aquela, radicais livres.

Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.