Dracunculíase

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dracunculíase
Ciclo de vida da Dracunculíase
Classificação e recursos externos
CID-10 B72
CID-9 125.7
DiseasesDB 3945
eMedicine ped/616
MeSH D004320
Star of life caution.svg Aviso médico

Dracunculíase ou dracunculose (do latim, dracuncùlus: 'pequeno dragão ou peixe venenoso'), mais conhecida como infecção pelo verme da guiné, é uma doença parasitária infecciosa causada por um nematóide do gênero Dracunculus (Dracunculus medinensis), que afeta o tecido conjuntivo do homem. Os sintomas incluem, além de febre, náusea e vômitos, intenso prurido cutâneo (sobretudo nos membros inferiores) e bolhas que depois se transformam em dolorosas feridas ulcerosas.[1]

Extração do verme-da-quiné.

A doença se instala depois que o indivíduo ingere água estagnada, na qual haja copépodes infestados por larvas do verme-da-guiné. As larvas liberadas dentro do organismo migram através das paredes dos intestinos e se desenvolvem em vermes adultos. Aproximadamente um ano depois, as fêmeas movem-se através do tecido subcutâneo, causando uma sensação dolorosa de queimação; produz-se um edema, uma bolha e finalmente uma úlcera, geralmente nos pés, acompanhada de febre, náusea e vômitos. Em contato com água, as fêmeas descarregam larvas, realimentando o ciclo de vida. Não há drogas para combater a dracunculíase. Entretanto, a doença pode ser evitada através do adequado tratamento da água a ser consumida pela população.[1] Antes prevalente em 20 países da Ásia e da África, hoje a doença permanece endêmica em apenas três países da África.[2] [3]


Referências

  1. a b Organização Mundial da Saúde. Dracunculiasis (em inglês).
  2. BARRY, Michele. "The Tail End of Guinea Worm — Global Eradication without a Drug or a Vaccine". New England Journal of Medicine, 356:2561–2564, 21 de junho de 2007.
  3. No more Guinea worm in Ghana! Google.org. 8 de maio de 2011.
Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.