Dragon Ball Z: Battle of Gods

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses
Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses (BR)
Pôster de divulgação.
 Japão
2013 • cor • 85 min 
Direção Masahiro Hosoda
Produção Akira Toriyama
Roteiro Yūsuke Watanabe
Baseado em Akira Toriyama
Género Ação
Idioma Japonês
Música Norihito Sumitomo
Distribuição Japão Toei Animation
Brasil Diamond Films[1]
Lançamento Japão 30 de março de 2013
Brasil 11 de outubro de 2013[1]
Receita $ 30.476.141[2]

Dragon Ball Z: Battle of Gods (ドラゴンボールZ 神と神, Doragon Bōru Zetto: Kami to Kami?, lit. "Dragon Ball Z: Deus e Deus"; no Brasil, Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses[1] ) é um filme de animação japonês dirigido por Masahiro Hosoda. Sua estreia no Japão se deu a 30 de março de 2013.

É o décimo-oitavo filme da franquia Dragon Ball criada por Akira Toriyama, e o primeiro a ser considerado uma parte oficial do enredo, sendo definido entre os capítulos 517 e 518 do mangá original, com Toriyama profundamente envolvido na produção.[3] A trama envolve Bills, o Deus da Destruição, que busca um adversário digno de seu poder e viaja, junto com seu companheiro Whis, para a galáxia do norte a fim de desafiar Goku para uma batalha. [4]

No Brasil, Dragon Ball Z: Battle of Gods foi distribuído pela Diamond Films e sua estreia se deu a 11 de outubro de 2013. A dublagem feita no estúdio Unidub utilizou-se da maioria dos dubladores usados na série de anime.[4]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Os eventos de Battle of Gods ocorrem 4 anos após a batalha com Majin Boo, que determinou o destino de todo o universo. Bills é o deus da destruição, e tem a tarefa de manter algum tipo de equilíbrio no universo. Depois de acordar de um longo sono, Bills é visitado por Whis e ele descobre que o galáctico Freeza foi derrotado por um Super Saiyajin do Quadrante Norte do universo, chamado Goku, que também é um ex-aluno do Senhor Kaiō do Norte.[5]

39 anos atrás, quando Goku ainda criança foi encontrado por Son Gohan, o Peixe do Oráculo através de seus poderes proféticos contou a Bills que um forte oponente iria aparecer para enfrentá-lo. Bills, junto de seu misterioso ajudante, Whis, sai a procura desse guerreiro: Goku, que estava no planeta do Senhor Kaiō. Lá, ele o desafia, e mesmo com os avisos do Senhor Kaiō, Goku transformado em Super Saiyajin 3 luta, e é derrotado. Bills então vai embora, mas sua observação sinistra de "não há ninguém mais digno na Terra para destruir?".[6]

Procurando por guerreiros mais fortes, Bills vai à Terra. Os heróis e seus amigos estão na Corporação Cápsula, onde eles estão comemorando o aniversário de Bulma. Bills enfrenta e facilmente derrota um após o outro ― Kuririn, Gohan, Piccolo, Goten, Trunks, Tenshinhan, Pilaf, Vegeta.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Personagem Japão Japão Brasil Brasil
Goku Masako Nozawa Wendel Bezerra
Vegeta Ryō Horikawa Alfredo Rollo
Gohan Masako Nozawa Vagner Fagundes
Piccolo Toshio Furukawa Luiz Antônio Lobue
Kuririn Mayumi Tanaka Fábio Lucindo
Yamcha Tōru Furuya Márcio Araújo
Tenshinhan Hikaru Midorikawa Alexandre Marconatto
Chaos Hiroko Emori Julio Castro
Trunks Takeshi Kusao Vinny Takahashi
Goten Masako Nozawa Fátima Noya
Pual Naoko Watanabe Rita Almeida
Oolong Naoki Tatsuta Angélica Santos
Mestre Kame Masaharu Satō Gileno Santoro
Bulma Hiromi Tsuru Tânia Gaidarji
Chi-Chi Naoko Watanabe Raquel Marinho
Andróide#18 Miki Itō Eleonora Prado
Mr. Satan Unshō Ishizuka Guilherme Lopes
Majin Boo Kōzō Shioya Wellington Lima
Videl Yūko Minaguchi Melissa Garcia
Dende Aya Hirano Rodrigo Andreatto
Pilaf Shigeru Chiba Élcio Sodré
Shenlong Kenji Utsumi Jonas Mello
Senhor Kaio Jōji Yanami Carlos Silveira
Gotenks Masako Nozawa
Takeshi Kusao
Fátima Noya
Vinny Takahashi
Rei Cutelo Ryūzaburō Ōtomo Antônio Moreno
Mai Eiko Yamada Letícia Quinto
Shu Tesshō Genda Fadu Costa
Sra. Briefs Yoko Kawanami Cecília Lemes
Bills Kōichi Yamadera Marcelo Pissardini
Whis Masakazu Morita Felipe Grinnan
Peixe Oráculo Shoko Nakagawa Rita Almeida
Policial Kaori Matsumoto Rita Almeida
Kibitoshin Yūji Mitsuya Nestor Chiesse
Daikaioshin --- Leonardo Camilo
Narrador Jōji Yanami Fernando Lizeda

Produção[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2012, o filme foi anunciado, embora ainda sem título definido, na edição 33 da revista Weekly Shonen Jump. Masahiro Hosoda, que dirigiu vários episódios de Dragon Ball Z em 1992, foi escolhido para dirigir o filme, Yusuke Watanabe para escrever o roteiro, Tadayoshi Yamamuro como supervisor de animação e Hiroshi Katō como diretor de arte. A revista e site oficial da Shonen Jump também publicou uma nota de Akira Toriyama sobre o filme, confirmando seu envolvimento no roteiro. Toriyama, o criador da série Dragon Ball, disse que essa é a primeira vez que ele tem sido tão profundamente envolvido na produção de um anime, neste caso, desde o estágios de roteiro. Ele também disse que o filme manteria a atmosfera original intacta, e acrescentando um pouco de sabor moderno. Toei Animation fez um comunicado à imprensa dias depois, em 17 de julho de 2012.

O fenômeno global Dragon Ball está sendo produzido em movie usando as mais novas tecnologias da Toei Animation, consistentemente realizado como um trabalho de Toriyama, com o autor original Akira Toriyama se envolvendo profundamente pela primeira vez desde a fase de roteiro. Será um episódio entre as séries animadas “Z” e “GT” ou, em outras palavras, na década em branco entre o final da batalha com Majin Boo no capítulo 517 e o capítulo 518 do mangá, sendo representado pela primeira vez. Personagens bem conhecidos e charmosos como Kulilin, Piccolo e Vegeta farão suas aparições. Uma nova história na história oficial de Dragon Ball nasce, nem spin-off nem side-story, que pode ser apreciado por crianças e pais, fãs de mangá e fãs de anime.

Recepção e crítica[editar | editar código-fonte]

Apesar de o filme ter recebido críticas variadas[7] , foi um sucesso no Brasil levando 155.456 pessoas a sua estreia nos cinemas nacionais, ficando em segundo lugar nas bilheterias.[8]

O Jogo[editar | editar código-fonte]

Para promover o filme no Brasil, foi lançado um jogo gratuito intitulado Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses - O Jogo. Foi desenvolvido pelas empresas Aiyra e Duckbill, sob autorização da distribuidora Diamond Filmes. O lançamento do jogo ficou a cargo da também brasileira Nuuvem. O game está disponível para download gratuito [9] , e possui versões para Windows, Mac e Linux. A critica ao game foi bastante positiva, como no portal TechTudo.[10]

Referências

  1. a b c Russo, Francisco (8 de agosto de 2013). Exclusivo - Confira o trailer dublado de Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses. AdoroCinema. Página visitada em 9 de agosto de 2013.
  2. Dragon Ball Z (2013). Box Office Mojo. Página visitada em 9 de agosto de 2013.
  3. "New Dragon Ball Film Set Between 517th & 518th Manga Chapters", Anime News Network, 2012-07-14. Página visitada em 2012-11-13.
  4. Bridi, Natália (14 de agosto de 2013). Dragon Ball Z - A Batalha dos Deuses já tem data de estreia no Brasil. Omelete. Página visitada em 18 de agosto de 2013.
  5. 2013's Dragon Ball Z: Battle of Gods Film Story Outlined (Updated) (em inglês). Anime News Network (3 de dezembro de 2012). Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  6. STORY|ドラゴンボールZ 神と神 (em japonês). Toei Animation. Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  7. http://www.adorocinema.com/filmes/filme-211245/criticas/
  8. http://www.adorocinema.com/filmes/bilheterias/?date=2013-10-11
  9. [1]
  10. Vinha, Felipe Vinha (08 de novembro de 2010). Controle os guerreiros favoritos em Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses (em português). TechTudo.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]