Eliete Cigarini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eliete Cigaarini
Eliete Cigaarini em 2011
Nome completo Eliete Cigarini
Nascimento 11 de fevereiro de 1963 (51 anos)
São Paulo, SP
 Brasil
IMDb: (inglês)

Eliete Cigaarini, nome artístico de Eliete Cigarini Nakhle (São Paulo, 11 de fevereiro de 1963) é uma atriz brasileira.

Foi uma das fundadoras do Grupo de Teatro Boi Voador, nascido do CPT - Centro de Pesquisas Teatrais de Antunes Filho, em 1984. Ao longo dos anos, ministrou aulas em diversas instituições profissionalizantes para atores e atualmente é professora de interpretação na Escola de Atores Wolf Maya.


Teatro[editar | editar código-fonte]

A atriz iniciou a carreira profissional em 1984 ao fundar e presidir o Grupo de Arte Boi Voador, no C.P.T. - Centro de Pesquisa Teatral, coordenado por Antunes Filho. Estreou no teatro em 1985 no espetáculo Velhos Marinheiros, de Jorge Amado, sob direção de Ulysses Cruz, que também a dirigiu em 1990 em Pantaleão e As Visitadoras, de Mario Vargas Llosa. Eliete Cigaarini atuou também nos espetáculos Giovanni, de James Baldwin (dir. Iacov Hillel); As Meninas, de Lygia Fagundes Telles, (dir. Paulo Moraes), e Tamara, de John Krizank, (dir. Roberto Lage) - indicação para o Prêmio Shell de Melhor Atriz. Atuou ainda em After Magritte, de Tom Stoppard, (dir. Ivan Feijó); O Diário de Anne Frank, de Frances Goodrich e Albert Hackett, (dir. Adriano Cypriano e Angela Barros). A atriz participou ainda de projetos teatrais dirigidos por Fauzi Arap, Zé Celso Martinez Correa, Gianni Ratto, José Possi Neto, José Rubens Siqueira, entre outros.

Em 2004, protagonizou o espetáculo Covardia, texto e direção de Gerson Steves. No ano seguinte, atuou no musical infantil Tistú, O menino do dedo verde, direção e adaptação de Kiko Mascarenhas. Em 2006, viajou pelo Brasil com o espetáculo Chá de Setembro, do gaúcho Júlio Conte (dir. Marcos Cardelíquio) e em 2009 atuou na peça Desencontros Clandestinos, de Neil Simon e direção de Cecil Thiré.

Ano Título Direção
1984 Velhos Marinheiros Ulysses Cruz
1985 Roda Viva José Celso Martinez Corrêa
1986 Giovanni Iacov Hillel
1988 As Meninas Paulo Moraes
1990 Pantaleão e as Visitadoras Ulysses Cruz
1992 Tamara Roberto Lage
1993 Chapeuzinho Adormecida no País das Maravilhas Mira Haar
1994 After Magritte Ivan Feijó
1995 Anne Frank Adriano Cypriano e Angela Barros
1998 Peep Show Mauricio Moraes
2004 Covardia Gerson Steves
2005 Tistú, O menino do dedo verde Kiko Mascarenhas
2006 Chá de Setembro Marcos Cardelíquio
2007 A Lua Sobre o Tapete Olair Coan
2008 Desencontros Clandestinos Cecil Thiré
2009 O Círculo Pagão de Ricardo Reis Eliete Cigarini
2009 A Aurora da Minha Vida Bárbara Bruno
2011 Pira, Pirandello, Pira! Bárbara Bruno

Televisão[editar | editar código-fonte]

Eliete Cigaarini e Tarcísio Filho em "Éramos Seis"

“Eliete me encantou como atriz pela nobreza de sua interpretação no espetáculo Tamara e isso fez com que eu não a tirasse da minha cabeça. Eu tinha a obrigação de levá-la para a televisão, como fiz. O talento dela não poderia ficar apenas no teatro, precisava ser levado a um público maior. É uma atriz extraordinária tanto pelo seu talento, quanto por sua disciplina e caráter. Tenho muita admiração e respeito por ela”. (Nilton Travesso, diretor de TV, atualmente na direção do programa Saia Justa)


Eliete Cigaarini estreou em novelas em 1994, a convite do diretor Nilton Travesso, após tê-la visto atuar no espetáculo Tamara. Seu primeiro papel na TV foi Carmencita, em Éramos Seis. Ainda no SBT, selecionou e dirigiu os atores mirins e adolescentes das novelas Éramos Seis e As Pupilas do Senhor Reitor. Dirigiu testes de seleção dos apresentadores mirins para o programa Disney Club e atrizes mirins para a novela Chiquititas. Na seqüência, vieram Antônio Alves, Taxista e A Justiça dos Homens. Antes, porém, de 1988 a 1993, apresentou o programa Saúde, na TV Cultura.

Em História de Ester, Eliete interpretou Rebecca, uma mãe que, acima de tudo, defendia o amor pela sua filha. Antes, esteve no seriado A Lei e o Crime, de Marcílio Moraes e em Amor e Intrigas, da Rede Record, onde viveu Adelaide Prado, uma socialite solteira que vivia com o casal de sobrinhos Gustavo (Leo Rosa) e Alexandra (Francisca Queiroz). Amor e Intrigas foi o quarto trabalho de Eliete na casa e o segundo personagem em que atuou como tia da atriz Francisca Queiroz – a primeira vez foi em Roda da Vida, exibida também pela Rede Record, em 2001. Também na Record, Eliete participou de Alta Estação (2006), em que interpretou Bianca, mineira bem sucedida, casada com Olavo (Roberto Pirillo) e mãe de Bárbara (Ariela Massoti). E, em 1999, a atriz interpretou a malvada carcereira Aracy, em Louca Paixão.

Em 2005, Eliete participou do seriado Carga Pesada, na Rede Globo. No mesmo ano, esteve na série teen Malhação, onde viveu a correspondente internacional Laura, mãe de Bernardo, interpretado por Thiago Rodrigues. Na seqüência, gravou para o projeto Senta Que Lá Vem Comédia, da TV Cultura, o espetáculo Fulaninha e Dona Coisa, de Nöemi Marinho. Em 2003 atuou em A Pequena Travessa, no SBT. Um ano antes, participou, pela primeira vez, de Malhação e, na mesma emissora, em 2000, esteve no ar em Laços de Família, de Manoel Carlos, onde interpretou Silvia, mulher de Pedro (José Mayer).

Ano Título Personagem
1994 Éramos Seis Carmencita
1996 Antônio Alves, Taxista Tereza
1999 Louca Paixão Aracy Bandeira
2000 Laços de Família Sílvia de Lacerda
2001 Roda da Vida Camila
2002 Malhação - 8ª temporada Helena
2003 Pequena Travessa Fernanda
2005 Malhação - 15ª temporada Laura
2005 Fulaninha e Dona Coisa Dona Coisa
2005 Carga Pesada (Participação especial)
2006 Alta Estação Bianca Carvalho
2007 Amor e Intrigas Adelaide Prado
2009 A Lei e o Crime Maria José (Participação especial)
2010 A História de Ester Rebecca
2012 Máscaras Nair Silva Fael
2013 José do Egito (minissérie) Grande Sacerdotisa

Cinema[editar | editar código-fonte]

No cinema, participou em 2003 do média-metragem sob direção de João Batista de Andrade, Por um Fio, ao lado de Tarcísio Filho e Flávia Alessandra. Atuou também nos curta-metragens Até a Eternidade, direção de Luiz Vilaça, Sangue, Melodia..., roteiro e direção de Adilson Tokita, e Feito para não Doer, de Caetano Gajardo. Besame Mucho (1987), direção de Francisco Ramalho Jr., foi seu primeiro longa-metragem. Em 2005, fez o longa-metragem Canta Maria, também sob a direção de Francisco Ramalho Jr., ao lado de Vanessa Giácomo e Marco Ricca.

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Antes de iniciar sua carreira em novelas, fez mais de 250 comerciais e diversas locuções, fazendo spots para rádio.
  • Foi a única atriz brasileira a fazer um comercial ao lado do ator Antonio Bandeiras, para Palmolive, gravado no Canadá. Escolhida a partir de uma rigorosa seleção, selecionada entre milhares de atrizes, Eliete Cigaarini foi para Vancouver filmar o comercial.
  • Em Louca Paixão, exibida também pela TV Record, a atriz engordou 10 kg para viver a personagem Aracy.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]