Elitismo acadêmico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Instituições acadêmicas freqüentemente se defrontam com a acusação de elitismo acadêmico, às vezes chamado de torre de marfim. Uma forma reduzida e mais disseminada dele, o elitismo intelectual, existe em círculos não-acadêmicos, de modo que o elitismo acadêmico também pode ser encarado como um caso extremo de elitismo intelectual, dependendo do ponto de vista de quem avalia.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O elitismo acadêmico sugere que em ambientes acadêmicos altamente competitivos, somente aqueles indivíduos que estão engajados na erudição são julgados como tendo algo que valha a pena ser dito ou feito. Sugere também que indivíduos que não estejam envolvidos com tal erudição, são na verdade maníacos.

Origens[editar | editar código-fonte]

Crenças e pontos de vista do elitismo acadêmico podem ser oriundos de uma ampla variedade de fontes.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Geral[editar | editar código-fonte]

Pontos de vista contrários[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Artigos
Sítios
Ícone de esboço Este artigo sobre educação ou sobre um educador é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.