Elizabeth Barrett Browning

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Elizabeth Barrett Browning
Elizabeth Barrett Browning.
Nascimento 6 de Março de 1806
Kelloe, Durham
Morte 29 de Junho de 1861 (55 anos)
Florença
Nacionalidade Reino Unido britânica
Ocupação poetisa

Elizabeth Barrett Browning (Kelloe, Durham, 6 de Março de 1806Florença, 29 de Junho de 1861) foi uma poetisa inglesa da época vitoriana.

Autora de Sonetos da Portuguesa, reunião de poemas românticos — sua própria história de amor com o marido, o também poeta Robert Browning. Um destes poemas (o de número 43) é considerado o mais belo escrito por uma mulher em língua inglesa:

Amo-te quanto em largo, alto e profundo/Minh'alma alcança quando, transportada,/Sente, alongando os olhos deste mundo,/Os fins do Ser, a Graça entressonhada./Amo-te em cada dia, hora e segundo:/À luz do sol, na noite sossegada./E é tão pura a paixão de que me inundo/Quanto o pudor dos que não pedem nada./Amo-te com o doer das velhas penas;/Com sorrisos, com lágrimas de prece,/E a fé da minha infância, ingênua e forte./Amo-te até nas coisas mais pequenas./Por toda a vida. E, assim Deus o quisesse,/Ainda mais te amarei depois da morte.

Tradução de Manuel Bandeira.

Elizabeth foi a dona do Cocker Spaniel que inspirou Virginia Woolf a escrever Flush.

Obra[editar | editar código-fonte]

  • The Seraphim and Other Poems (1838) (o seu primeiro livro)
  • Sonnets from the Portuguese (1847)
  • Aurora Leigh (1856)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Elizabeth Barrett Browning
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Elizabeth Barrett Browning
Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a), poeta ou poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.