Equinadas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Equinadas
Equinadas está localizado em: Grécia
Equinadas
Localização aproximada do centro do arquipélago das Equinadas na Grécia
38° 22' N 21° 4' E
Echinades de.png
Mapa do arquipélago das Equinadas
Geografia física
País  Grécia
Localização Mar Jónico (Mediterrâneo)
Ponto culminante 421 m

As ilhas Equinadas (em grego: αἱ Ἐχινάδες νῆσοι; transl.: Echinades ou Ehinades)[nt 1] ou Echinai (em grego: αἱ Ἐχῖναι νῆσοι;[nt 2] em italiano: Curtzolari), também chamadas informalmente Oxeiae são um grupo de ilhas do mar Jónico, ao largo da costa de Acarnânia, Grécia, na entrada do golfo de Corinto. O arquipélago é usualmente dividido em três grupos: as Drakoneres a norte, as Modia no centro e as Ouniadas a sul. Administrativamente fazem parte de duas unidades regionais: Ítaca e Cefalónia, ambas parte da antiga prefeitura de Cefalónia. Muitas das ilhas são privadas.

O arquipélago é conhecido por ser a terra natal do herói mítico de Odisseu (Ulisses). Ao largo do arquipélago foram travadas duas importantes batalhas históricas: a batalha das Equinadas em 1427, e a batalha de Lepanto, em 1571.

História[editar | editar código-fonte]

A origem geológica de muitas das ilhas deve-se a depósitos aluviais continentais. Segundo Heródoto, no seu tempo, metade das ilhas antigamente existentes já tinham sido unidas ao continente, e Tucídides esperava que o mesmo iria acontecer a prazo com todas elas, pois encontravam-se tão perto umas das outras que seria facilmente unidas pelos aluviões trazidos pelo rio Aqueloo. Tal não se verificou, o que Pausânias atribuiu ao facto do Aqueloo ter passado a arrastar menos aluviões devido às terras da Etólia não serem cultivadas. A explicação moderna é diferente e há poucas dúvidas que isso se deve a crescente profundidade do mar, que impede que seja perceptível qualquer progresso.

As Equinadas são mencionads por Homero, que na Ilíada relata que Méges, filho de Fileu, comandou 40 navios desde Troia até Dulíquio (Dulichium ou Doliche) e as ilhas sagradas Echinai, que estão situadas além do mar, em frente à Élida.[1] Fileu era filho de Aúgias, rei dos Epeios na Élida, que emigrou para Dulíquio para escapar à fúria do pai. Na Odisseia, Dulíquio (que pode ser uma ilha nas Equinadas) é mencionada frequentemente juntamente com Same (Cefalónia), Zaquintos e Ítaca como uma das ilhas pertencentes a Ulisses e é celebrada pela sua fertilidade.[2] Estrabão e muitos autores modernos situam Dulíquio entre as Equinadas, a maior parte identificando-a com a ilha de Makri. Eurípides, na sua obra Ifigénia em Áulis, identifica as Equinadas com as ilhas de Tafos (Taphiae Insulae). Contudo, a maior parte dos estudiosos modernos, incluindo os editores do Barrington Atlas of the Greek and Roman World, situam a ilha de Tafos em Meganisi, a leste de Leucádia, bastante mais a noroeste que as Equinadas; segundo esta versão, as ilhas de Tafos incluiriam, além de Meganisi, Kalamos, Kastos e as ilhas circundantes.

Homero descreve as Equinadas como sendo habitadas, mas tanto Tucídides como Cílax apresentam-nas como desertas.[3] Estrabão limita-se a dizer que eram áridas e escarpadas.[4] Estêvão de Bizâncio menciona uma cidade de nome Apolónia (Ἀπολλωνία), situada numa da ilhas. Plínio, o Velho menciona os nomes de nove dessas ilhas: Aegialia, Cotonis, Thyatira, Geoaris, Dionysia, Cyrnus, Chalcis, Pinara e Mystus.[5] Outra das Equinadas era Artemita (Ἀρτεμίτα), a qual se uniu ao continente.[6] Artemidoro de Éfeso fala de Artemita como uma península perto da foz do Aqueloo, e Riano liga-a às ilhas Oxeiae (Oxeias, Oxiés ou Scrofés)[7] As Oxeiae (αἱ Ὀξεῖαι) são por vezes apresentadas como um grupo separado de ilhas situado a oeste ou a sul das Equinadas,[8] mas são incluídas por Estrabão no nome genérico de Equinadas.[4] Ainda de acordo com Estrabão, as Oxeiae são mencionadas por Homero com o nome sinónimo de Thoae or Thoai (Θοαί).[9]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome de Equinadas (Echinades) provém de echinos ("ouriços-do-mar"; nome científico: Echinoidea), devido aos seus contornos "espinhosos". Pela mesma razão eram também chamadas Oxeiae, or "ilhas afiadas ou cortantes", um nome que uma delas ainda retém na forma ligeiramente alterada de Oxeia (Oxiés, Oxiá, or Oxia). Segundo Leake, as Equinadas estão divididas em duas algomerações, além de Petalas (Petalá), a qual, por ser muito árida e próxima do continente, não foi reclamada, ou pelo menos não foi ocupadas pelo povo de Ítaca, apesar de antigamente ter sido indubitavelmente uma das Equinadas. O grupo do norte é usualmente chamado Drakoneres, de Drakonera, a ilha principal. O grupo do sul é conhecido por Ouniadas ou Oxeiae. Os Venezianos chamavam-lhes Kurtzolári, o nome da península situada à esquerda d foz do Aqueloos, perto de Oxeia. Dezassete das ilhas têm nomes, além das quatro ilhas Modia (Stamodio ou Módi), duas das quais não passam de rochedos, e nove das dezassete são cultivadas. Estas são, de sul para norte: Oxeia (Oxiá), Makri (Makrí), Vrómona (Vromotas ou Vrómona), Pontikos (Pondikónisi), Karlonísi (Karlónísi), Prováti, Lamprini (Lamprinos ou Lambrinó), Sofía (Sofiá), Drakonera (Dhragonára).[10]

Ilhas[editar | editar código-fonte]

Nome (em grego) Unidade regional Subgrupo Área
(km²)[11]
Ponto
mais
elevado (m)[12]
Coordenadas
Praso Πράσο Cefalónia Drakoneres     38° 28' 58" N 20° 58' 10" E
Sofía ou Sofiá Σοφία Cefalónia Drakoneres 0.174   38° 28' 49" N 21° 0' 5" E
Lamprini ou Lamprinos ou Lambrinó Λαμπρινός Cefalónia Drakoneres 0.352 61 38° 28' 22" N 21° 0' 18" E
Drakonera ou Dhragonara Δρακονέρα Ítaca Drakoneres 2.442 137 38° 28' 51" N 21° 1' 15" E
Filippos Φίλιππος Cefalónia Drakoneres [13] 0.046   38° 28' 17" N 21° 0' 55" E
Pistros Πίστρος Cefalónia Drakoneres 0.114 41 38° 27' 51" N 21° 0' 58" E
Kalogiros Καλόγηρος Cefalónia Drakoneres 0.249   38° 29' 28" N 21° 8' 49" E
Karlonísi Καρλονήσι Ítaca Drakoneres 0.719 77 38° 28' 32" N 21° 2' 35" E
Tsakalonisi Τσακαλονήσι Cefalónia Drakoneres 0.1   38° 27' 44" N 21° 2' 11" E
Prováti Προβάτι Ítaca Drakoneres 1.21 75 38° 27' 48" N 21° 2' 53" E
Pontikos ou Pondikónisi Ποντικός Cefalónia Drakoneres 0.736   38° 27' 17" N 21° 3' 59" E
Girovaris ou Gkravaris Γηρόβαρης ou Γκράβαρης Cefalónia Modia   24 38° 26' 24" N 21° 1' 36" E
Soros Σωρός Cefalónia Modia [13] 0.038 31 38° 26' 5" N 21° 1' 30" E
Apasa Άπασα Cefalónia Modia [13] 0.024 17 38° 25' 53" N 21° 1' 29" E
Modio ou Modi Μοδιό ou Μόδι Cefalónia Modia 0.258 66 38° 25' 25" N 21° 1' 20" E
Petalas Πεταλάς Cefalónia Ouniadas 5.497 251 38° 24' 50" N 21° 5' 41" E
Vrómona ou Vromotas ou Vrómona Βρομώνας Ítaca Ouniadas 1.047 141 38° 22' 9" N 20° 59' 43" E
Makri Μάκρη Ítaca Ouniadas 0.983 126 38° 21' 30" N 21° 2' 19" E
Kouneli ou Makropoula Κουνέλι ou Μακροπούλα Ítaca Ouniadas [13] 0.095 126 38° 21' 6" N 21° 3' 17" E
Oxeia Οξεία Ítaca Ouniadas 4.223 421 38° 18' 13" N 21° 6' 39" E

Notas

  1. Forma usada por Heródoto, Tucídides e Estrabão.
  2. Forma usada por Homero.

Referências

  1. Homero. Ilíada. ii. 625
  2. Homero. Ilíada. i. 245, ix. 24, xiv. 397, xvi. 123, 247; Hino. in Apoll. 429; Πολύπυρον, Od. xiv. 335, xvi. 396, xix. 292.
  3. Tucídides ii. 102; Cílax, p. 14.
  4. a b Estrabão x. p. 458
  5. Plínio, o Velho iv. 12. s. 19.
  6. Estrabão i. p. 59; Plínio iv. 1. s. 2.
  7. Steph. B. s. v. Ἀπτεμίτα[necessário esclarecer]
  8. comp. Plínio iv. 12. s. 19.
  9. Homero. Odisseia. xv. 299
  10. Kruse, Hellas, vol. ii. pt. ii. p. 455, seq.; Leake, Northern Greece, vol. iii. pp. 30, seq., 50, seq.; Mure, Tour in Greece, vol. i. p. 104.
  11. Arnold, Charles. Die Inseln des Mittelmeers. (em alemão)
  12. Destinations Guide (em inglês). www.gtp.gr. International Publications, Ltd. - Greek Travel Pages. Página visitada em 21 de outubro de 2012.
  13. a b c d Dados para a área: Προσδιορισμός και χαρτογράφηση των ορνιθολογικά ευαίσθητων στα αιολικά πάρκα περιοχών της Ελλάδας, Ελληνική Ορνιθολογική Εταιρεία (Griechische Ornithologische Gesellschaft)