Escola romana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Para informação a respeito de educação na Roma Antiga, veja Escola romana.

Na história da música, a Escola Romana era um grupo de compositores predominantemente de música sacra, em Roma, durante os séculos XVI e XVII, portanto abrangendo o fim da renascença e o começo da era barroca. A expressão também se refere à música que essa escola produziu. Muitos dos compositores tinham uma conexão direta com a Santa Sé e a capela papal, apesar de trabalharem em várias igrejas; estilisticamente esses compositores contrastavam com frequencia da escola veneziana, um movimento concorrente muito mais progressista. De longe o compositor mais famoso da escola romana é Giovanni Pierluigi da Palestrina, cujo nome tem sido associado por quatro séculos com uma suava e cristalina perfeição polifônica. No entanto, também havia outros compositores trabalhando em Roma que utilizavam estilos e formas variados.

Compositores[editar | editar código-fonte]

Membros da escola romana, inclusive alguns que estiveram ativos em Roma durante apenas parte de sua carreira:

Referências e leituras adicionais[editar | editar código-fonte]

  • Vários artigos, inclusive "Rome" e artigos sobre os compositores no The New Grove Dictionary of Music and Musicians, ed. Stanley Sadie. 20 vol. London, Macmillan Publishers Ltd., 1980. ISBN 1-56159-174-2
  • Gustave Reese, Music in the Renaissance. New York, W.W. Norton & Co., 1954. ISBN 0-393-09530-4
  • Manfred Bukofzer, Music in the Baroque Era. New York, W.W. Norton & Co., 1947. ISBN 0-393-09745-5
  • Harold Gleason and Warren Becker, Music in the Middle Ages and Renaissance (Music Literature Outlines Series I). Bloomington, Indiana. Frangipani Press, 1986. ISBN 0-89917-034-X
  • Lamla, Michael: Kanonkünste im barocken Italien, insbesondere in Rom, Berlin 2003, ISBN 3-89825-556-5