Félicien Rops

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Félicien Rops (Namur, 7 de julho de 1833 — Essonnes, 23 de agosto de 1898) foi um desenhista, litógrafo, gravurista e pintor belga.

Encontrava-se fortemente associado ao movimento literário simbolista e decadentista. Seu trabalho tendia a misturar imagens de sexo, morte e satanismo, consoantes às poesias que ele ilustrava. Dentre os escritores que admiravam a sua obra incluía-se Théophile Gautier, Alfred de Musset, Stéphane Mallarmé, Jules Barbey d’Aurevilly e Joséphin Péladan.

Seleção de obras[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Véronique Leblanc, Injures Bohèmes - Les plus belles lettres illustrées de Félicien Rops, Somogy, 2001
  • Benoît Noël, La Rebuveuse d'absinthe - autour de l'oeuvre de Félicien Rops, Éditions BVR, Ste Marguerite des Loges, 2005
  • Benoît Noël et Jean Hournon, Parisiana - La capitale des peintres au XIXe siècle, Les Presses Franciliennes, Paris 2006
  • Robert L. Delevoy, Gilbert Lascault, Jean-Pierre Verheggen, Guy Cuvelier, "Félicien Rops" - Editions Lebeer Hossmann, Bruxelles-Hambourg 1985

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Félicien Rops


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) pintor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.