Fendi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Fendi é uma casa de moda italiana fundada em 1925 por Edoardo e Adele Fendi, artesãos de Roma.

A Casa de Fendi começou como uma empresa familiar italiana, e, posteriormente, veio a alcançar destaque na vanguarda da alta costura.

Adele Casagrande, fundadora da Casa de Fendi, abriu uma pequena loja de peles e artigos de couro, em Roma, em 1918. Em 1925, Adele casou-se com Edoardo Fendi, e trocou o nome de sua loja para o de seu sobrenome. Em 1938 abriram uma segunda loja em Roma.

Com o tempo, os negócios continuaram a crescer, e as cinco filhas de Adele ingressaram no negócio da família, quando atingiram idade suficiente. Edoardo morreu em 1954, deixando a empresa exclusivamente nas mãos de Adele e suas filhas. Paola assumiu o negócio de peles, Anna concentrou-se em couro, Franca se envolveu no relacionamento com clientes, Carla passou a ser a coordenadora dos negócios, e Alda assumiu o departamento de vendas. Em 1965, o designer alemão Karl Lagerfeld juntou-se à Fendi. Ele criou o logo "FF" invertido, o que acabaria por se tornar um símbolo mundial da marca. Atualmente, Maria Silvia Venturini Fendi, filha de Anna Fendi, é chefe de departamento de estilo, e o seu designer chefe é Karl Lagerfeld.

Existem atualmente mais de 100 lojas em todo o mundo, com uma loja na emblemática cidade de Nova Iorque, na Quinta Avenida. Embora as suas lojas estão espalhadas por todo o globo, Fendi permanece fielmente alocada em Roma.

Adele Fendi morreu em 1978 com a idade de 81 anos.[1]

Uso de peles[editar | editar código-fonte]

O uso de pele animal por parte da grife, entretanto, vem sendo muito criticado: basta entrar no site oficial da marca para perceber o uso de couros de cobras e peles de ursos, entre outros animais, como vestimentas. Um exemplo do mais recente protesto ocorreu no mês de Julho de 2011 na Coréia do Sul, em que muitos civis rasgaram um animal de mentira e deixaram escorrer sangue falso do mesmo sobre o nome da Fendi. A notícia foi assim descrita pelo site g1.com.br "Ativistas sul-coreanos fazem protesto na capital Seul contra um desfile da grife italiana Fendi, e despedaçam um animal de mentira, que havia sido preparado com sangue falso em seu interior. Eles também pediram apoio em uma campanha de boicote à marca."[2]


Fendi no Brasil[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta secção não cita fontes fiáveis e independentes (desde novembro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.

A Fendi já teve três lojas no Brasil: uma no Rio de Janeiro, no Shopping Fashion Mall, e outras duas em São Paulo: uma na Villa Daslu e uma no Shopping Iguatemi, mas essas foram fechadas. A marca italiana voltou a operar no Brasil em junho de 2013 com a abertura da loja dentro do Shopping Cidade Jardim em São Paulo.

Referências

  1. Fendi. Página visitada em 2013-11-17., Life in Italy.com. Página acedida em 17 de Novembro de 2013.
  2. G1 - Sul-coreanos despedaçam animal de mentira em ato contra peles em grife - notícias em Mundo. Página visitada em 2013-11-17.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre vestuário ou moda é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.