Franciscus Raphelengius

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Franciscus Raphelengius,
O Velho (1539-1597)
Data de nascimento 27 de Fevereiro de 1539
Local de nascimento Lannoy,  França
Data de falecimento 20 de julho de 1597
Local de falecimento Leiden,  Países Baixos
Ocupação Humanista, orientalista, erudito e livreiro holandês.
Alma mater Universidade de Leiden
Universidade de Cambridge
Universidade de Paris

Franciscus Raphelengius, O Velho (Francisci Raphelengii, Frans van Ravelingen) (* Lannoy, 27 de Fevereiro de 1539 - Leiden, 20 de Julho de 1597), foi humanista, orientalista, erudito e livreiro holandês. Estudou em Paris, por motivos das guerras civis fugiu para a Inglaterra, onde foi Professor de Grego na Universidade de Cambridge, ocupou a cadeira de Hebraico em Leiden desde 1587, e também foi professor de árabe e persa. É autor de um Léxico Árabe-Latino, que foi publicado postumamente em 1613, sendo este considerado propriamente o primeiro dicionário da língua árabe[1] .

Biografia[editar | editar código-fonte]

Raphelengius nasceu em Lannoy, França e era genro do impressor Christopher Plantin (1520-1589)[2] ; e administrou a tipografia de Plantin em Leiden. Foi colaborador da Bíblia Poligota de Antuérpia[3] , e era o impressor oficial da universidade. As qualidades de suas impressões de erudição foi um dos atrativos que trouxeram Joseph Justus Scaliger a Leiden em 1593. Raphelengius morou em Leiden durante os últimos anos de sua vida onde morreu em 20 de Julho de 1597.

Em 1588, Justus Lipsius escreveu a Franciscus Raphelengius: De Seneca Ortelii nostri gratiam illi habeo (Sou muito grato ao nosso Ortelius pelo manuscrito de Sêneca).

Família[editar | editar código-fonte]

  • Marguerite Plantin (esposa, Paris, Île-de-France, França, 1547)
  • Christoffel van Ravelingen (filho, 1566 - † 10 de Fevereiro de 1611.
  • Justus van Ravelingen (filho, 1573-1628)
  • Frans van Ravelingen (filho, 1568-1643, Franciscus Raphelengius, O Jovem, foi também, como o pai, orientalista e impressor)
  • Elisabeth van Ravelingen (filha)

Referências[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Pedro de Alcalá, em 1505, imprimiu um Dicionário Árabe-Espanhol, em Granada.
  2. Christophe Plantin (1520-1589) (* Tours, 1520 - Antuérpia, 1 de Julho de 1589), humanista, publicador e impressor holandês.
  3. Bíblia Poliglota de Plantin, também chamada de Biblia Regia, ou Bíblia de Antuérpia, foi publicada por Benedictus Arius Montanus entre 1568 e 1573.