Giulio Romano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Madonna e Menino, na Galeria Nacional de Arte Antica, Roma

Giulio Pippi (apelidado de Giulio Romano) foi um pintor e arquitecto do Renascimento italiano, tido como maneirista. Nasceu em 1492, e era um dos principais assistentes de Rafael Sanzio, tendo, após a morte deste, recebido de herança uma pequena fortuna, que incluía óleos e esboços em carvão.

Em 1524, Giulio Romano aceitou o convite de Frederico Gonzaga, Duque de Mântua, para realizar uma série de trabalhos na área da Arquitectura. Aqui, as capacidades de Giulio Romano foram, de facto, postas à prova, tendo tido que construir um sistema de protecção das inundações dos rios Pó e Mincio.

Durante esta época Giulio construiu ruas, uma catedral, um paço ducal, mas a sua melhor obra é, definitivamente, o Palazzo del Té, o qual foi planejado, construído e decorado por Giulio. É neste palácio que se encontram algumas das obras mais famosas de Giulio Romano, como os frescos de Psyche, de Icarus e da Queda dos Titans.

Morreu em 1546.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Giulio Romano