Hans Hotter

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde agosto de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Hans Hotter

Hans Hotter (19 de janeiro de 1909 - 6 de dezembro de 2003) foi um baixo-barítono alemão, admirado internacionalmente depois da Segunda Guerra Mundial pelo poder, beleza e inteligencia de sua voz, especialmente nas óperas de Wagner.

Hotter nasceu em Offenbach am Main. Ele estudou com Matthäus Roemer em Munique. Hotter trabalhou como organista e maestro do coro antes de fazer sua estréia operística em Opava em 1930. Ele apresentou-se na Alemanha e na Áustria sob o Regime Nazista. Fez sua estréia no Covent Garden em 1947. Depois desse período, cantou em todas as grandes casas de óperas da Europa. Fez a sua estréia no Metropolitan Opera como o papel títular Der fliegende Holländer (O Holandês Voador) em 1950. Em quatro temporadas no Met, apresentou-se trinta e cinco vezes em treze papéis diferentes, quase todas óperas Wagnerianas.

Provavelmente, o seu melhor desempenho vocal com a obra Der Ring des Nibelungen. Cantou no Festival de Bayreuth e também no Covent Garden entre 1961 até 1964. Embora muito famoso em obras alemãs, também realiza muitas interpretações das obras de Verdi. Era um ótimo cantor de Lieder.

Retirou-se dos palcos em 1972, mas fez ocasionalmente, aparições em pequenos papéis.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • H. Hotter, Hans Hotter: Memoirs (Edited and translated by Donald Arthur, with forward by Dietrich Fischer-Dieskau) (UPNE 2006). ISBN 1555536611.
  • Penelope Turing, Hans Hotter: Man and Artist