Henry Dreyfuss

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Henry Dreyfuss (Brooklyn, Nova Iorque, 2 de março de 1904South Pasadena, 5 de outubro de 1972) foi um desenhista industrial estadunidense.

A simples mensão do nome de Henry Dreyfuss talvez não evoque nada na mente dos norte-americanos, mas quando se fala nos relógios Westclox, na câmera Polaroid, nos termostatos Honeywell e nos telefones AT&T, a reação deve ser diferente. São objetos do cotidiano que tiveram – e muitos ainda têm – profundo impacto na vida da população dos Estados Unidos, criando padrões exportados para diversos outros países, entre eles o Brasil. E são todas criações de Henry Dreyfuss, um dos expoentes da primeira geração de designers industriais norte-americanos.

Neto de alemães emigrados na segunda metade do século XX para os EUA, Dreyfuss viveu a maior parte de sua vida em Manhattan. O gosto pelo design surgiu na New York Society for Ethical Culture, escola onde cursou belas-artes e tomou contato pela primeira vez com o projeto de objetos. Mas seus primeiros trabalhos foram projetos cênicos para o Mark Strand Theatre, frutos de aulas que teve com Norman Bel Geddes, a quem Dreyfuss se referiu sempre como um gênio da profissão de designer. Seu primeiro estúdio ficava em pleno distrito teatral, de onde se mudou em 1930 – o ano de seu casamento com Doris Marks, a administradora do escritório – já decidido a seguir a vida como designer industrial. Desde o início da carreira, Dreyfuss já tinha idéias bem claras sobre o que fazer. Para ele, o sucesso do design está na harmonia de cinco fatores: segurança, e conveniência de uso, facilidade de manutenção, apelo e aparência.

Em mais de 40 anos de atividades, ele procurou aplicar esse conceito dia após dia, no desenho tanto de simples jogos de cozinha quanto interiores de aviões. Outra característica de seu trabalho era o domínio de todo o processo do produto. Um exemplo claro foi a linha férrea ‘’20th New York Central’’, em 1938: ele projetou a locomotiva, os vagões de passageiros, o mobiliário e até os pratos, jogos de café, talheres e cardápios do restaurante do trem. No mesmo ano, outro grande designer norte-americano, Raymond Loewy, em conjunto com o arquiteto Paul Philippe Cret, concebeu a Broadway Limited. Em ambos os casos,as inovações das formas exteriores competiram com as inovações dos ambientes interiores e acentuaram a rivalidade entre os profissionais. Para o designer, não há distinção entre projetar um meio de transporte ou produtos de consumo. Em outras palavras, a escala é a grande diferença entre conceber uma linha férrea ou atualizar o desenho dos relógios da linha Big Bem da Westclox. As facilidades, as complexidades e as ferramentas são as mesmas, se o desejo do profissional é dar ao público utensílios que facilitem sua vida e embelezem o cotidiano.

Principais projetos[editar | editar código-fonte]

Tratores John Deere & Co.

E assim pensando, ele concebeu para a John Deere & Co tratores que, além de máquinas eficientes, eram máquinas de alta qualidade estética, com o uso de novos materiais, cores e cadeiras mais confortáveis para os operadores. Enquanto trabalhou no setor de engenharia da Deere, Dreyfuss desenhou os modelos "A" e "B" em 1937 e o modelo "L" em 1939 que se tornou um grande sucesso de vendas graças à estilização de Dreyfuss.

Telefones

Uma pequena revolução, da mesma forma como os trabalhos que realizou para a Bell Telephone Laboratories. São dele os desenhos dos primeiros telefones mais leves, coloridos e de plástico, utilizados pela AT&T e copiados pelo mundo afora. O primeiro foi o modelo 302, de 1937, ainda preto, mas com um desenho mais suave e prático, que substituiu os antigos modelos de formas estranhas e pouco funcionais. Um dos últimos foi o Trimline, de 1965, ainda hoje bastante difundido. O termostato Round, de forma circular, de 1953, que popularizou a Honeywell nos Estados Unidos, é outra criação de Henry Dreyfuss. Ele trabalhou para a empresa por mais de três décadas. Uma das primeiras criações - nos anos 1930 – foi um termostato que incorporava um relógio digital em seu mostrador. Mas ainda com forma retângula, para ele, pouco funcional. Dreyfuss não se cansou de pesquisar novos materiais e formas até conseguir lançar o Round, que se tornaria um de seus desenhos mais famosos. E garantiria à empresa a liderança no campo de controle de ambiente doméstico e industrial.

Estudos antropométricos[editar | editar código-fonte]

A influência que Dreyfuss tem sobre outros designers se dá graças aos seus vários projetos baseados em informações sobre medidas humanas e conforto produzidas por ele.

Esses estudos antropométricos, reunidos em seu livro Designing for People (1955), foram pioneiros e ainda são considerados os mais completos. Consistem na soma da experiência do dia-a-dia do designer com consultorias realizadas sobre equipamentos e veículos militares dos Estados unidos. Ficaram famosos os modelos Joe e Josephine, desenvolvidos por sua equipe (em especial Alvin Tilley) a partir das codificações das medidas do corpo humano por ele pesquisadas. Igual importância é dada ao seu guia de símbolos gráficos, originário de um trabalho feito nos anos 1950 para uma empresa de equipamentos que procurava uma linguagem mais fácil para operadores de regiões onde não se falava inglês.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]