Hexafluoreto de platina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Fevereiro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Hexafluoreto de platina
Alerta sobre risco à saúde
PtF6.png
Nome IUPAC Hexafluoreto de platina
Outros nomes Fluoreto de platina IV
Identificadores
Número CAS 13693-05-5
PubChem 3014771
Propriedades
Fórmula molecular PtF6
Massa molar 309.07 g/mol
Aparência cristais vermelhos escuros
Densidade 5,21 g·cm-3 (-140 °C) [1]
Ponto de fusão

61,3 °C [2]

Ponto de ebulição

69,1 °C [2]

Solubilidade em água reage violentamente com a água[3]
Estrutura
Estrutura cristalina Ortorrômbica, oP28
Grupo de espaço Pnma, No. 62
Geometria de
coordenação
octaédrica (Oh)
Momento dipolar 0
Riscos associados
Principais riscos
associados
oxidante
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Hexafluoreto de platina é um composto químico com fórmula PtF6. É um sólido vermelho escuro volátil, que sublima na forma de um gás vermelho. Esse composto é o único exemplo no qual a platina possui estado de oxidação +6. Com apenas 4 elétrons na camada d, é para-magnético.

PtF6 é um poderoso oxidante e fluoretante conhecido pela sua reação com o xenônio, que forma "XePtF6," conhecido como hexafluoroplatinato de xenônio. A descoberta desta reação em 1962 provou que gases nobres formam compostos químicos. Ainda antes do experimento com xenônio, mostrou-se que PtF6 reage com o oxigênio, formando: (O2)+(PtF6), hexafluoroplatinato de oxigênio, um dos poucos compostos existentes com oxigênio no estado de oxidação +1/2.

Síntese[editar | editar código-fonte]

PtF6 foi preparado pela primeira vez com a reação de platina metálica com gás flúor.[4] Esse método continua sendo o mais usado.[5]

Pt + 3 F2 → PtF6

PtF6 também pode ser preparado pela dismutação de PtF5. O composto PtF5 pode ser obtido pela fluoração do PtCl2

PtCl2 + 2.5 F2 → PtF5 + Cl2
2 PtF5 → PtF6 + PtF4

Outros hexafluoretos[editar | editar código-fonte]

OS hexafluoretos de outros elementos também são voláteis, incluindo ósmio, irídio, ródio, rutênio, rênio, tungstênio, tecnécio, e urânio. Todos são poderosos oxidantes. Hexafluoreto de urânio e hexafluoreto de tungstênio são usados nas indústrias nuclear e micro-eletrônica, respectivamente. Entre os ametais, enxofre, xenônio, selênio, e telúrio formam hexafluoretos isoláveis. Hexafluoreto de enxofre é tão estável, por causa do efeito estérico, que é usado como um fluido inerte em transformadores. Os análogos hexafluoreto de selênio e hexafluoreto de telúrio são, contudo, extremamente reativos.

Assim como os hexafluoretos de Mo, Tc, Ru, Rh, W, Re, Os, and Ir, PtF6 apresenta geometria octaédrica tanto no estado sólido quanto no gasoso. O comprimento das ligações Pt-F é de 185 picômetros.[5]

Referências

  1. T. Drews, J. Supeł, A. Hagenbach, K. Seppelt: "Solid State Molecular Structures of Transition Metal Hexafluorides", in: Inorganic Chemistry, 2006, 45 (9), S. 3782–3788; doi:10.1021/ic052029f; PMID 16634614.
  2. a b CRC Handbook of Chemistry and Physics, 90. Auflage, CRC Press, Boca Raton, Florida, 2009, ISBN 978-1-4200-9084-0, Section 4, Physical Constants of Inorganic Compounds, p. 4-81.
  3. Arnold F. Holleman, Nils Wiberg: Lehrbuch der Anorganischen Chemie, 102. Auflage, de Gruyter, Berlin 2007, S. 1728.
  4. Weinstock, B.; Claassen, H. H.; Malm, J. G. “Platinum Hexafluoride” Journal of the American Chemical Society 1957, volume 79, pp 5832 - 5832. doi:10.1021/ja01578a073
  5. a b Drews, T.; Supel, J.; Hagenbach, A.; Seppelt, K. “Solid State Molecular Structures of Transition Metal Hexafluorides” Inorganic Chemistry 2006, volume 45, pp 3782-3788.doi:10.1021/ic052029f

Leitura[editar | editar código-fonte]

  • Holleman, A. F.; Wiberg, E. "Inorganic Chemistry" Academic Press: San Diego, 2001. ISBN 0-12-352651-5.