IRCAM

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fachada oeste do prédio do IRCAM

IRCAM Instituto de Pesquisa e Coordenação de Música e Acústica (Institut de Recherche et Coordination Acoustique/Musique) é uma instituição dedicada à pesquisa e à criação de música erudita contemporânea. Criado pelo compositor Pierre Boulez a pedido de Georges Pompidou em 1970, foi inaugurado em 1977 em Paris.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1972 o presidente da França, Georges Pompidou iniciou a construção de um complexo cultural constituído por quatro subdivisões: um museu de arte moderna, uma biblioteca de referência, um centro de design industrial e um centro de música e pesquisa acústica. O desenho de tal complexo cultural, denominado Centro Georges Pompidou, ficou a cargo dos arquitetos Renzo Piano (Itália) e Richard Rodger (Inglaterra).

A convite de Georges Pompidou, Pierre Boulez foi nomeado em 1970 diretor da divisão de música e acústica do complexo cultural, denominada IRCAM. Entre 1973 e 1978 foram construídas, em um prédio subterrâneo de três andares, escritórios, estúdios de gravação, uma câmara anecóica e uma sala de concertos. Pierre Boulez deixou a direção do IRCAM em 1992, foi sucedido como diretor por Laurent Bayle e tornou-se diretor honorário da instituição. Atualmente o IRCAM é dirigido por Frank Madlener. A intituição possuía originalmente cinco departamentos:

  • Informática, chefiada por Jean Risset
  • Performance instrumental
  • Música eletrônica, chefiada por Luciano Berio
  • Pedagogia
  • Direção, focada na coordenação entre os quatro departamentos [1]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

O prédio do IRCAM está localizado próximo ao Centro Georges Pompidou em Paris. Suas instalações são compostas por um prédio interligado à estruturas subterrâneas. Nos andares acima do nível do solo encontram-se a recepção, os escritórios, a mediateca e a direção da instituição. Nos andares subterrâneos encontram-se salas de aula, escritórios, inúmeros estúdios de gravação e salas de concerto.

Departamentos[editar | editar código-fonte]

A partir de três áreas principais, pesquisa, composição artística e divulgação científica, o IRCAM desenvolve atividades que enfocam acústica de ambientes, análise de processos sônicos com modelagem matemática e gênese de composição musical. Outras linhas de pesquisas englobam interfaces gestuais, relação homem-máquina, homem-instrumento e produção de programas de computador e modelos de análises de composição musical com auxílio de computador [2] . Mais de 150 pessoas, incluindo compositores, pesquisadores, engenheiros, performers e técnicos estão envolvidos em suas atividades[3] .

A instituição é dividida nos seguintes departamentos:

  • Pesquisa e Desenvolvimento: Projetos de "síntese sonora" e "processamento", "sinais/símbolos" (gestual e ferramentas de composição), "espacialização", "escrita de tempo e interação" (sincronização e interação entre performer e computador, acompanhamento e sincronização de partituras, paradigmas computacionais para manipulação do tempo e interação, partitura interativas e improvisação), "indexação e mediação"(indexação de mídias, design sonoro)
  • Criação e Difusão: Direção Artística e Departamento de Produção
  • Promoção Educacional e Cultural: Palestras e encontros públicos, treinamento, programas escolares, colóquios e seminários, fórum de programas de computador
  • Biblioteca multimídia: Mediateca
  • Pesquisa Científica e Musical: Pesquisa de Música (grupos temáticos de compositores que pesquisam síntese de modelos físicos, gestual musical, espacialização, orquestração, ritmo e voz), grupo de pesquisa de tecnologia de artes performáticas, pesquisa documental, organização de eventos e produção editorial [3]

Programas desenvolvidos pelo IRCAM[editar | editar código-fonte]

OpenMusic, AudioSculpt, OMax, Spat, Modalys (síntese via modelamento físico) e, em colaboração com Cycling 74, Max/Msp (interações entre computador e performer em tempo real).

Compositores[editar | editar código-fonte]

Importantes compositores realizaram pesquisas ou mesmo compuseram obras musicais nas instalações do IRCAM. Entre eles destacam-se: Luciano Berio, Pierre Boulez, John Cage, Gérard Grisey, Michel Decoust, Jonathan Harvey, Barbara Kolb, Philippe Manoury, Roger Reynolds, Iannis Xenakis, Tod Machover, Karlheinz Essl, Georges Aperghis, Magnus Lindberg, York Höller, Tristan Murail, Jukka Tiensuu, Alejandro Viñao, Hans Zender e Karlheinz Stockhausen.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. > INART 55 - History of Electroacoustic Music IRCAM. Integrative Arts, Penn State (em inglês).
  2. > Hugues Vinet, do Ircam, faz palestra no campus. Sítio da UNICAMP.
  3. a b > The Institute -Departments. Sítio do IRCAM (em inglês).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

48° 51′ N 2° 21′ E