Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:

O Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO) é um órgão do Ministério da Saúde do Brasil, vinculado à Secretaria de Atenção à Saúde, que é uma instituição especializada em atendimento cirúrgico na área de Ortopedia e Traumatologia.

O INTO é uma instituição especializada em atendimento cirúrgico e não presta serviços de emergência. Os pacientes encaminhados ao Into por outras unidades de saúde passam por um processo de triagem e são avaliados pelos especialistas que definem a indicação cirúrgica. Já em casos de indicação de tratamento conservador, o paciente é orientado a procurar outra unidade de saúde. Os pacientes que necessitam de uma cirurgia eletiva aguardam o procedimento em uma fila de espera, organizada segundo a doença ou procedimento necessário. A fila de espera está disponível na internet. Devido à grande procura, atualmente cerca de dez mil pessoas aguardam por uma cirurgia no Into. O tempo médio de espera é de, em média, 36 meses para as quatro especialidades mais requisitadas, que são joelho, medicina desportiva, quadril e coluna. Nos serviços em que a demanda é menor, como, por exemplo, crâniomaxilofacil, mão, microcirurgia ortopédica, a fila formada refere-se somente ao tempo da realização do pré-operatório ambulatorial.

Instituído, em 1994, pelo Ministério da Saúde, como órgão normatizador de procedimentos em ortopedia no país, o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia atende, exclusivamente, pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e se destaca como um centro de excelência no tratamento de doenças e traumas ortopédicos, de média e alta complexidade.

O Into possui, atualmente, 15 consultórios, 144 leitos de internação, sendo 15 de terapia intensiva, e 8 salas cirúrgicas. Oferece serviços médicos nas 13 especialidades ortopédicas, contando com uma equipe de 2.093 funcionários.

Considerado hoje o melhor do país,[carece de fontes?] o Into recebeu, em março de 2006, a certificação máxima de qualidade para hospitais e clínicas médicas no mundo, concedida pela certificadora internacional Joint Commission International. Essa conquista é resultado de diversas ações da diretoria voltadas para melhoria permanente da qualidade, como as semanas de imersão em cirurgias e o Programa Suporte, que diminuem o tempo de espera na fila.

Para melhor atender o público, o Instituto, constantemente, procura formas de ampliar sua capacidade cirúrgica, pois, para cada paciente operado em sua sede, outros oito entram na fila de espera. Em 2005, realizou-se um total de 5,2 mil cirurgias, além das 91 do Projeto Suporte. Em 2006, a produção cirúrgica do Into foi de quase seis mil procedimentos, além das 360 cirurgias feitas pelo Programa Suporte em todo país. Para 2007, a estimativa é de que cerca de sete mil cirurgias sejam realizadas.

Além disso, a história do Into é marcada pelo desenvolvimento de inúmeras iniciativas pioneiras na área de ortopedia. Dois exemplos ilustram muito bem esse quadro. O primeiro deles é a implantação do Programa de Osteoporose Masculina (PROMA), criado em março de 2004 com o objetivo de quantificar as vítimas da doença - que muitos pensam estar associada exclusivamente a pacientes femininas-, para tratá-las e estudar sua incidência. O segundo exemplo constitui a estruturação do Centro de Pesquisa em Terapia Celular e Bioengenharia (CTCel), que, inaugurado em junho de 2006, investe em estudos e práticas relacionadas à regeneração óssea com utilização de células-tronco. Pela primeira vez, um núcleo de pesquisas desse tipo em ortopedia é instalado dentro de uma unidade hospitalar pública brasileira.

Ícone de esboço Este artigo sobre um hospital ou uma instituição de saúde é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.