Jequeri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Jequeri
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Fundação 7 de setembro de 1923
Gentílico jequeriense
Lema Poder e Justiça
Prefeito(a) Luiz Antonio Resende Soares (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Jequeri
Localização de Jequeri em Minas Gerais
Jequeri está localizado em: Brasil
Jequeri
Localização de Jequeri no Brasil
20° 27' 21" S 42° 39' 57" O20° 27' 21" S 42° 39' 57" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Zona da Mata IBGE/2008 [1]
Microrregião Ponte Nova IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Sericita, Araponga, Canaã, Pedra do Anta, Amparo do Serra, Oratórios, Urucânia e Santo Antônio do Grama.
Distância até a capital 220 km
Características geográficas
Área 547,817 km² [2]
População 12 845 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 23,45 hab./km²
Altitude aprox. 412m m
Clima Mesodérmico
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,662 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 72 416,359 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 5 454,68 IBGE/2008[5]
Página oficial

Jequeri é um município brasileiro do estado de Minas Gerais.

História[editar | editar código-fonte]

Sua origem está na formação do antigo povoado de Santana do Jequeri, na margem esquerda do rio Casca, por volta de 1848. Os primeiros moradores eram fazendeiros que foram para a região atraídos pela fertilidade da terra.

Segundo a tradição, o nome do local foi inspirado num antigo morador, o velho Miguel Jequeri. Santana do Jequeri tornou-se distrito em 1855 e teve sua denominação reduzida para Jequeri. Sua emancipação ocorreu em 1923. Diz uma lenda que o município se acabará em areia, devido a praga de um padre, insatisfeito com um habitante do local que cortou o rabo de seu burro - (Fonte: Secretaria da Cultura em 1 de Outubro de 1999)

Está situado na Zona da Mata mineira, estando a aprox. 220 km de Belo Horizonte. A economia se baseia na agricultura, com a produção de arroz, milho, feijão, cana-de-açúcar, café e frutas, além da pecuária de corte. População estimada 2005 em 01.07.2005 12.738. Área da unidade territorial (km²) aprox. 548 - Fonte IBGE. A padroeira da cidade é N. S. Santana, tendo seu dia comemorado pelos católicos todo 26 de julho, quando acontece, a já tradicional, festa da cidade. Possui quatro Distritos além da sede: Piscamba (ex Pirraça), Pouso Alegre da Mata (ex Pouso Alegre), Grota (ex São Sebastião do Grota) e São Vicente do Grama. Tornou-se comarca no ano de 2002, sendo composta pelo seu próprio município e pelos municípios de Piedade de Ponte Nova e Urucânia.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município tem clima mesotérmico, caracterizado por verões quentes e úmidos. A cidade se desenvolve mais na área favorável, à margem esquerda do rio Casca, que corta o município no sentido Sul/Norte.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.