Arquidiocese de Mariana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Arquidiocese de Mariana
Archidiœcesis Marianensis
Catedral Basílica de Nossa Senhora da Assunção
Localização
País Brasil
Dioceses Sufragâneas Diocese de Caratinga,
Diocese de Governador Valadares
Diocese de Itabira-Fabriciano
Estatísticas
Área 22,680 km²
Informação
Rito Romano
Criação da Diocese 6 de dezembro de 1745
Elevação a Arquidiocese 1 de maio de 1906
Padroeiro Nossa Senhora da Assunção
Governo da Arquidiocese
Arcebispo Geraldo Lyrio Rocha
Jurisdição Arquidiocese Metropolitana
(Região Leste II)
Contatos
Endereço Rua Direita, 102
Página Oficial www.arqmariana.com.br

A Arquidiocese de Mariana (em latim Archidiœcesis Marianensis) é uma circunscrição eclesiástica da Igreja Católica no Brasil. É a sé metropolitana da província eclesiástica de Mariana. Pertence ao Conselho Episcopal Regional Leste II da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. A arquiepiscopal está na Catedral Basílica de Nossa Senhora da Assunção, na cidade de Mariana, no Estado de Minas Gerais.

Histórico[editar | editar código-fonte]

A Diocese de Mariana foi ereta pelo Papa Bento XIV, no dia 6 de dezembro de 1745, por meio da bula Candor lucis aeternae, a partir de território desmembrado da então Diocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, sendo nomeado primeiro bispo Dom Frei Manuel da Cruz.[1] No dia 16 de julho de 1897, um decreto pontifício transferiu para a Diocese de Mariana os municípios de Minas Gerais então subordinados à Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro[2] . No dia 1º de maio de 1906, o Papa Pio X, por meio da bula Sempiternam humani generis, elevou a diocese à categoria de arquidiocese e sé metropolitana.

A Diocese de Mariana abrangia um território inicialmente bastante extenso, o qual foi desmembrado sucessivamente para constituir outras dioceses em Minas Gerais: Diamantina (1854), Pouso Alegre (1900), Caratinga (1915), Luz (1918), Belo Horizonte (1921), Juiz de Fora (1924), Leopoldina (1942), São João del-Rei (1960) e Itabira-Fabriciano (1965)[3] .

Demografia e paróquias[editar | editar código-fonte]

Em 2004, a arquidiocese contava com uma população aproximada de 1.099.136 habitantes, com 84,1% de católicos.

O território da diocese é de 22.680 km², organizado em 132 paróquias distribuídas em 79 municípios.[4]

A arquidiocese abrange os seguintes municípios: Abre-Campo, Acaiaca, Alfredo Vasconcelos, Alto Rio Doce, Amparo da Serra, Antônio Carlos, Araponga, Barão de Cocais, Barbacena, Barra Longa, Brás Pires, Cajuri, Canaã, Capela Nova, Caranaíba, Carandaí, Catas Altas, Catas Altas da Noruega, Cipotânea, Coimbra, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Cristiano Otoni, Desterro do Melo, Diogo de Vasconcelos, Divinésia, Dom Silvério, Dores do Turvo, Entre Rios de Minas, Ervália, Guaraciaba, Ibertioga, Itabirito, Itaverava, Jeceaba, Jequeri, Lamim, Mariana, Matipó, Mercês, Oliveira Fortes, Oratórios, Ouro Branco, Ouro Preto, Paiva, Paula Cândido, Pedra Bonita, Pedra do Anta, Piedade de Ponte Nova, Piranga, Ponte Nova, Porto Firme, Presidente Bernardes, Queluzito, Raul Soares, Ressaquinha, Rio Casca, Rio Doce, Rio Espera, Rio Pomba, Santa Bárbara, Santa Bárbara do Tugúrio, Santa Cruz do Escalvado, Santa Margarida, Santana dos Montes, Santo Antônio do Grama, São Brás do Suaçuí, São Miguel do Anta, São Pedro dos Ferros, Sem-Peixe, Senador Firmino, Senhora de Oliveira, Senhora dos Remédios, Sericita, Silveirânia, Tabuleiro, Teixeiras, Urucânia, Viçosa.

Bispos e arcebispos[editar | editar código-fonte]

Ao longo de sua história, a Arquidiocese de Mariana já teve quatro arcebispos e nove bispos, além de dois bispos auxiliares e um bispo eleito, mas não ordenado.


# Nome Período Notas
Arcebispos
Dom Geraldo Lyrio Rocha 2007 - Atual
Dom Luciano Pedro Mendes de Almeida 1988 - 2006
Dom Oscar de Oliveira 1960 - 1988 Renunciou por limite de idade.
Dom Daniel Tavares Baeta Neves 1947 - 1958 Bispo Auxiliar.
Dom Helvécio Gomes de Oliveira, SDB 1922 - 1960
Dom Silvério Gomes Pimenta 1906 - 1922
Bispos
Dom Antônio Augusto de Assis 1918 - 1931 Bispo auxiliar.
Dom Modesto Augusto Vieira 1914 - 1916 Bispo auxiliar.
Dom Silvério Gomes Pimenta 1896 - 1922
Dom Silvério Gomes Pimenta 1890 - 1896 - Bispo auxiliar.
Dom Antônio Maria Correia de Sá e Benevides 1877 - 1896
Dom Antônio Ferreira Viçoso, C.M. 1844 - 1875 Sua causa de beatificação está em Roma.
Padre Carlos Pereira Freire de Moura Bispo eleito em 1840, mas faleceu antes da ordenação.
Dom Frei José da Santíssima Trindade, OFM 1819 - 1835
Dom Frei Cipriano de São José, OFM 1797 - 1817
Dom Frei Domingos da Encarnação Pontevel, O.P. 1778 - 1793
Dom Bartolomeu Manuel Mendes dos Reis 1772 - 1777 Renunciou.
Dom Joaquim Borges de Figueiroa 1771 - 1772 Foi designado Arcebispo de Salvador
Dom Frei Manuel da Cruz, O. Cist. 1745 - 1764


Referências

  1. Guia Geral da Arquidiocese de Mariana (PDF). Arquidiocese de Mariana (2008-2009). Página visitada em 27 de junho de 2012.
  2. Nilza Cantoni. Disputas de limites entre Rio de Janeiro e Minas Gerais. Página visitada em 20 de setembro de 2011.
  3. Catholic-Hierarchy. Archdiocese of Mariana. Página visitada em 20 de setembro de 2011.
  4. Dia da Arquidiocese de Mariana. CNBB. Página visitada em 20 de agosto de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Small Mitre.svg Arquidioceses Católicas do Brasil Bandeira do Brasil
Aparecida | Aracaju | Belém do Pará | Belo Horizonte | Botucatu | Brasília | Campinas | Campo Grande | Cascavel | Cuiabá | Curitiba | Diamantina | Feira de Santana | Florianópolis | Fortaleza | Goiânia | Juiz de Fora | Londrina | Maceió | Manaus | Mariana | Maringá | Montes Claros | Natal | Niterói | Olinda e Recife | Palmas | Paraíba | Passo Fundo | Pelotas| Porto Alegre | Porto Velho | Pouso Alegre | Ribeirão Preto | Santa Maria | São Luís do Maranhão | São Paulo | São Salvador da Bahia | São Sebastião do Rio de Janeiro | Sorocaba | Teresina | Uberaba | Vitória do Espírito Santo | Vitória da Conquista