Lógica de Port-Royal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Portal A Wikipédia possui o:
Portal de Filosofia

Lógica de Port-Royal (em francês: Logique de Port-Royal) é o nome popular da La logique, ou l'art de penser, um importante manual sobre lógica inicialmente publicado anonimamente em 1662 por Antoine Arnauld e Pierre Nicole, dois proeminentes membros do movimento Jansenista, centralizado em Port-Royal. Blaise Pascal aparentemente contribuiu em partes do texto.[1] Sua contraparte linguística é a Gramática de Port-Royal (1660).

Escrita na língua vernácula, ela tornou-se muito popular por introduzir o leitor à lógica e exibir fortes elementos cartesianos em sua metafísica e epistemologia (Arnauld foi um dos principais filósofos cujas objeções foram publicadas, com réplicas, na Meditações sobre Filosofia Primeira de Descartes). Ela esteve em uso até o século XX. A Lógica de Port-Royal é algumas vezes citada como um exemplo paradigmático da lógica tradicional.

O filósofo Louis Marin a estudou no século XX (La Critique du discours, Éditions de Minuit, 1975), enquanto que Michel Foucault a considerou, em Les Mots et les choses, uma das bases da episteme moderna.

Referências

  1. Stanford Encyclopedia of Philosophy. Blaise Pascal (em português). Página visitada em 18 de abril de 2010.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • The art of thinking; Port-Royal logic by Antoine Arnauld, Pierre Nicole, Bobbs-Merrill, 1964

Ligações externas[editar | editar código-fonte]