Lóris-delgado-vermelho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.
Como ler uma caixa taxonómicaLóris-delgado-vermelho
Lóris-delgado-vermelho.

Lóris-delgado-vermelho.
Estado de conservação
Status iucn3.1 EN pt.svg
Em perigo
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Primates
Família: Lorisidae
Género: Loris
Espécie: L. tardigradus
Nome binomial
Loris tardigradus
(Linnaeus, 1758)
Subespécies
L. tardigradus nycticeboides (Hill, 1942) – Lóris-delgado-da-planície-de-horton;

L. tardigradus tardigradus (L., 1758) – Lóris‐delgado‐da‐zona‐seca

O lóris-delgado-vermelho (Loris tardigradus) é um primata da família Lorisidae, do Sri Lanka e sul da Índia.

A sub-espécie Loris tardigradus nycticeboides (lóris-delgado-da-planície-de-horton, nome popular) chegou a ser considerada extinta entre 1939 e 2002, período durante o qual nenhum indivíduo foi visto pelos pesquisadores.[1]

Descrição física[editar | editar código-fonte]

Pequeno e esguio primata, distingue-se por dois grandes globos oculares usados principalmente para a percepção de profundidade. Tem hábitos noturnos. Possui membros longos delgados, e nas extremidades um dedo indicador bem desenvolvido com sobreposição sobre os três outros dedos menores, fazendo pinça. Tem seu hábitat natural na mata tropical, por isso a forma dos dedos em pinças, muito úteis para locomoção em galhos, mas sem de garras. Não possui cauda e as orelhas são grandes e proeminentes, finas, arredondadas e sem pêlos nas bordas. O denso pêlo do dorso é macio e castanho-avermelhado; o da parte inferior, cinza-esbranquiçado, com um punhado de pêlos prateados. O comprimento do corpo é, em média, de 180 a 250 mm, com peso médio de 85 a 370 gramas. Tem uma “máscara” em volta dos olhos (dando a impressão de serem ainda maiores), destacada por coloração mais escura que o resto dos pêlos corporais.

Comportamento[editar | editar código-fonte]

O hábitat do lóris-delgado-vermelho são as florestas de baixa altitude (de até 700m), tropicais e de inter-monção do sudoeste da zona húmida do Sri Lanka. A Reserva florestal de Masmullah abriga uma de suas poucas populações, e é considerada um grande ponto de biodiversidade. Seu alimento mais comum foi a Humboldtia laurifolia, atualmente com densidade de 676 árvores/hectare, valor que já foi de 1.077 árvores/hectare. A Humboldtia laurifolia é vulnerável e tem uma relação de mutualismo com formigas, fornecendo alimento abundante para os lóris.[2] Relatórios dos anos 60 sugerem que no litoral já é extinta, e agora pode acabar extinguindo também nas florestas.

O lóris-delgado-vermelho difere do seu parente próximo, o lóris-delgado-cinza, na sua agilidade na locomoção entre árvores. Cria pequenos grupos sociais, contendo adultos de ambos os sexos, bem como animais jovens. Está entre os primatas mais noturnos. Durante o dia, dorme em grupos emaranhados de ramos, ou enroscado em um galho com a cabeça entre as pernas. Nos grupos também se pratica a poligamia e luta por parceiros. Os adultos normalmente caçam separadamente durante a noite. São principalmente insetívoros, mas também comem aves, ovos, frutos, folhas, brotos e, ocasionalmente, invertebrados, bem como lagartixas e lagartos. Para maximizar a absorção de nutrientes e proteínas, consomem todas as parte de suas presas, inclusive escamas e ossos. Fazem ninhos de folhas ou encontram buracos em árvores ou outro lugar seguro similar para viverem.

Esqueleto do Lóris-delgado-vermelho.

Reprodução[editar | editar código-fonte]

As fêmeas são dominantes. A fêmea atinge sua maturidade sexual aos 10 meses e está receptiva ao macho duas vezes por ano. O acasalamento acontece com o casal pendurado nos galhos de cabeça para baixo; os indivíduos em cativeiro não se reproduzem se não houver galhos adequados. A gestação tem um período de 166 a 169 dias após o qual a fêmea terá 1 ou 2 filhotes que se alimentam de seu leite por 6 a 7 meses. Acredita-se que sua expectativa de vida seja de cerca de 15 a 18 anos na selva.

Conservação[editar | editar código-fonte]

O lóris-delgado-vermelho foi identificado como uma das 10 "espécies chave" em 2007 pelo projeto EDGE (Evolutionarily Distinct & Globally Endangered Species, [Espécies evolucionariamente distintas & globalmente ameaçadas]).[3] Um sucesso inicial foi a redescoberta do quase desconhecido Lóris-delgado-da-planície-de-horton (Loris tardigradus nycticeboides). Inicialmente documentado em 1937, foi apenas visto em quatro relatos nos últimos 72 anos. A redescoberta e captura pela equipe (que trabalha no âmbito do programa EDGE ZSL) resultou no primeiro exame físico detalhado desta sub-espécie.[carece de fontes?]

Ameaças[editar | editar código-fonte]

O lóris-delgado-vermelho é uma espécie ameaçada de extinção. A destruição do habitat é a maior ameaça. São amplamente presos e mortos para a fabricação de remédios em um suposto tratamento de doenças nos olhos, além de serem predados por cobras, cães, e alguns peixes.[4] Outras ameaças incluem: morte em fios de alta tensão, acidentes rodoviários e comércio ilegal de animais.[5]

Referências

  1. Divulgada imagem de animal que já foi dado como extinto Portal Terra
  2. (julho 2005) "Influência da estrutura e composição da floresta na densidade populacional do Lóris-delgado-vermelho Loris tardigradus tardigradus na Reserva Florestal de Masmullah, Sri Lanka". Mammalia 69 (2): 201–10. DOI:10.1515/mamm.2005.017.
  3. "Protection for 'weirdest' species", News, BBC, 2007-01-16. Página visitada em 2007-05-22. (em inglês)
  4. Benders-Hyde, Elisabeth (2002) (em inglês), Slender Loris, http://www.blueplanetbiomes.org/slender_loris.htm, visitado em 2007-07-24 
  5. (2004) "Survey of the slender loris (Primates, Lorisidae Gray, 1821: Loris tardigradus Linnaeus, 1758 and Loris lydekkerianus Cabrera, 1908) in Sri Lanka". Journal of Zoology 262 (4): 327–38. DOI:10.1017/S0952836903004710.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Primatas, integrado ao WikiProjeto Primatas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.