Lithobates

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaLithobates
Rã-touro-americana, um dos representantes mais frequentes deste gênero

Rã-touro-americana, um dos representantes mais frequentes deste gênero
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata
Classe: Amphibia
Ordem: Anura
Família: Ranidae
Género: Lithobates
Nome binomial
Fitzinger, 1843

Lithobates é um gênero de anuro da família Ranidae. Foi descrita pela primeira vez em 1843 por Leopold Fitzinger a partir de um espécime de Rana palmipes (Spix), no ano de 1824 na América do Sul. O conjunto de espécies deste gênero é designado de "Rãs da Água Americana[1] " ou "Rana de água americana", e são encontradas da América do Norte até ao Sul do Brasil[2] . Metade das espécies desse gênero, encontram-se ameaçadas de extinção, sendo que mais de 60% das suas populações estão diminuindo significativamente em número. Uma das espécies deu-se como extinta em 1994 - a Rã leopardo de Las Vegas (Lithobates fisheri)[3] .

Classificação[editar | editar código-fonte]

Desde finais do século XIX até o final do século XX, classificaram um grande número de anuros no gênero Rana. Alain Dubois do Museu Nacional de História Natural da França em 1992, dividiu o gênero lithobates em vários subgêneros Rana. Nos anos de 2005 a 2006, David M. Hillis e Thomas P. Wilcox da Universidade do Texas por um lado, e Dubois por outro lado, discutiram em detalhe a posição e nomes que deveriam ocupar este gênero. Finalmente em 2006, Darrel R. Frost do American Museu Americano de História Natural e seus colegas, decidiram ressuscitar o termo lithobates como um gênero dessas rãs americanas, sendo reconhecida pelos outros estudiosos, como Che Jing da Universidade de Sichuan e Academia de Ciências China, Brian I. Crother da Sociedade Americana Ictiologia e Herpetologia, Joseph T. Colins da Universidade do Kansas, etc...[4]

Sinonímia[editar | editar código-fonte]

  • Lithobates Fitzinger, 1843
  • Ranula Peters, 1859
  • Pohlia Steindachner, 1867
  • Trypheropsis Cope, 1868
  • Levirana Cope, 1894
  • Chilixalus Werner, 1899
  • Sierrana Dubois, 1992
  • Zweifelia Dubois, 1992
  • Aquarana Dubois, 1992
  • Pantherana Dubois, 1992
  • Novirana Hillis and Wilcox, 2005
  • Torrentirana Hillis and Wilcox, 2005
  • Stertirana Hillis and Wilcox, 2005
  • Lacusirana Hillis and Wilcox, 2005
  • Nenirana Hillis and Wilcox, 2005
  • Scurrilirana Hillis and Wilcox, 2005


Espécies[editar | editar código-fonte]

Reconhecida 49 espécies pertencentes a este gênero[2] :

Referências

  1. Crother (2008), ASW (2010)
  2. a b ASW (2010)
  3. IUCN Red List (2010)
  4. Dubois (1992); Hillis & Wilcox (2005); Dubois (2006); Hillis (2006); Frost et al. (2006); Che et al. (2007); Crother (2008); Colins & Taggart (2009)

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre anfíbios anuros é um esboço relacionado ao Projeto Anfíbios e Répteis. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.