Método do círculo de Hardy e Littlewood

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Em matemática, o método cíclico de Hardy-Littlewood é uma das técnicas mais freqüentemente usadas da teoria analítica dos números. O seu nome provém de Godfrey Harold Hardy e J. E. Littlewood, que o desenvolveram numa série de artigos sobre o problema de Waring.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O germe inicial da ideia é atribuído geralmente ao trabalho feito por Hardy e Ramanujan alguns anos antes, em 1916 e em 1917, sobre o comportamento assimptótico da função partição. Foi empregue por muitos outros investigadores, incluindo Harold Davenport e I. M. Vinogradov, que modificaram a formulação ligeiramente (movendo-se da Análise Complexa para somas exponenciais), sem mudar as principais ideias. O método ainda produz resultados.

Objetivo[editar | editar código-fonte]

O círculo em questão era inicialmente o círculo unitário no plano complexo. Supor o problema tinha sido formulado primeiramente nos termos que para uma sucessão de números complexos:

(a_n)_{n\in\mathbb{N}}

nós queremos alguma informação assimptótica do tipo:

an ~ F(n)

onde se tem alguma razão heurística para conjecturar a forma de F, escreve-se:

f(z)=\sum a_nz^n

uma série de potências que é uma função geradora. Os casos interessantes são onde a série anterior tem raio de convergência igual a 1, e nós supomos que o problema como colocado esteve modificado para apresentar esta situação. Dessa formulação, é consequência directa do teorema dos resíduos que:

I_n=\int f(z)z^{-(n+1)}\,dz=2 \pi ia_n

para inteiros n ≥ 0, onde o integral é calculado ao longo do círculo de centro 0 e raio r percorrido uma vez no sentido directo, para qualquer r tal que 0 < r < 1.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Hans Rademacher, Topics in Analytic Number Theory, Springer-Verlag, 1973, ISBN 3-540-05447-2
Ícone de esboço Este artigo sobre matemática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.