Marsupilamus fantasii

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Marsupilamus Fantasii)
Ir para: navegação, pesquisa


Marsupilami
Personagem de Spirou e Fantásio & Marsupilami
O Marsupilami
Nome original Marsupilami
Nascimento 31 de Janeiro de 1952
Origem Palombia
Sexo Macho
Espécie Monotrémato
Características Cauda de 8 metros
Amigo(s) Spirou
Fantásio
Inimigo(s) M. Backalive
Criado por Franquin
Série Marsupilami
Álbum(s) 22
Editor(es) © Marsu Productions
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

O Marsupilami (Marsupilamus fantasii - Marsupilami franquini [1] ) é um personagem de banda desenhada franco-belga criada a 31 de Janeiro de 1952 por André Franquin [2] .

Descrição[editar | editar código-fonte]

O Marsupilami é um mamífero (monotrémato) fictício, oriundo da floresta da Palombia, de cor amarela e manchas pretas [3] . No início, foi considerado um marsupial (daí o seu nome), mas como põe ovos, passou a ser enquadrado nos monotrématos, apesar de ter umbigo como os primatas. Tem em média 1,30 metros de altura e 35 quilos de puro músculo. Tem uma força descomunal e uma cauda igualmente comprida com cerca de 8 metros de comprimento, a sua força, o comprimento e agilidade são-lhe muito úteis. A cauda proporciona-lhe um sem-número de possibilidades. Pode servir para lutar, pescar, nadar rapidamente, transportar toda a família, movimentar-se de árvore em árvore, saltar (usando-a como mola) até 30 metros de altura e até voar, formando uma hélice! [4] A cauda também é usada como forma de se exprimir. O Marsupilami é extremamente inteligente e consegue desenhar com a cauda, o que for necessário! Utilizando essa forma, como principal meio de comunicação [5] .

Hábitos[editar | editar código-fonte]

Alimenta-se de frutos tropicais [4] , piranhas (que pesca com a ajuda da cauda) [6] e térmitas carnívoras [7] . Adora tomar banho, principalmente em cascatas. Gosta de admirar os pássaros a voar em volta das flores [8] .

Tem horror a ser fotografado. Se isso acontece tem ataques de fúria, bate no chão e nos troncos das árvores, toma uma posição semelhante à dos gorilas quando se preparam para atacar e é até capaz de arrancar árvores!

É um acérrimo defensor da floresta tropical. É capaz de tudo para proteger uma espécie em perigo e luta contra qualquer um que queira "civilizar" a floresta [9] .

Reprodução[editar | editar código-fonte]

Normalmente os Marsupilamis são animais solitários, mas quando encontram uma companheira constituem um grupo familiar e acasalam para a vida [10] . Quando chega a altura de terem filhos, o casal de Marsupilamis constrói grandes ninhos nas árvores, em forma de noz [10] . Para fazer o ninho, dobram grandes ramos de árvore para fazer a base. Com ramos de palmeira fazem uma esteira muito resistente que serve de chão e de tecto. Por fim enchem o ninho com penas, para ficar quente, e decoram-no com flores para ficar aconchegado. O ninho além de confortável, é também uma forma de defesa contra o perigo. Através de um sistema muito engenhoso, quando os pais sentem algum perigo, o ninho fecha-se automaticamente [10] . As crias Marsupilami, nascem de ovos em forma de pêra, que são chocados pela fêmea durante 20 dias [10] . Depois de nascerem, passam a maior parte do tempo com a mãe, mas adoram aventurar-se no habitat que os rodeia [11] .

Nomenclatura científica[editar | editar código-fonte]

Em 1985, Franquin tentou saber como poderia dar um nome científico oficial ao Marsupilami, já que este existia como Marsupilamus fantasii desde 1952. No entanto, ele não tinha levado em conta o artigo nº13 do código internacional de nomenclatura zoológica, que diz que o nome dado a uma espécie nova só é válido quando houver uma publicação da descrição científica dessa espécie. Franquim resolve então contactar o chefe do departamento de educação e da natureza do Institut royal des Sciences naturelles de Belgique (Instituto Real das Ciências Naturais da Bélgica), Alan Quintart, que, em 1989, escreve o artigo "Le Marsupilami, une espèce nouvelle pour la Science", publicando-o na revista belga "Les Naturalistes Belges" [12] , classificou-o em "Monotremata" e atribui-lhe o nome científico de "Marsupilami franquini", já que as espécies novas têm por norma no seu nome o nome de quem a descobriu. Em 1990, depois de uma série de publicações e vários artigos publicados, deu entrada no Zoological Record, com o número 6093 [13] [14] .

Em sua homenagem, o Muséum des sciences naturelles de Belgique (Museu das Ciências Naturais da Bélgica) manteve durante anos uma exposição permanente sobre o Marsupilami [15] [16] .

Espécies[editar | editar código-fonte]

  • Marsupilami franquini (Marsupilamus fantasii)
Descoberto por Spirou e Fantásio em 1952 [2] . São conhecidas três variantes.
Marsupilami amarelo com manchas pretas (Comum).
Marsupilami negro (raro) [17] .
Marsupilami amarelo (raríssimo) [10] .
  • Marsupilami africanus
Descoberto por Blondin & Cirage em 1963, de aspecto pálido, sem cauda e estúpido [18] .

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

Marsupilami significa marsupial amigo (em francês, marsupial+ami) [2] . Esse nome foi-lhe atribuído por erradamente no início ele ter sido enquadrado na família dos marsupiais, vindo mais tarde a perceber-se que era um monotrémato. O amigo vem do facto de ser amigo de todos os animais da floresta, estando sempre pronto a defendê-los acima de todas as coisas [9] .

Referências[editar | editar código-fonte]

Notas
  1. DEHENEFFE, Bruno (11 de Abril de 2005). LE PORTRAIT: Alain Quintart, le parrain scientifique du Marsupilami lesoir.be. Página visitada em 29 de Dezembro de 2011 (em francês).
  2. a b c franquin.com. Franquin-Une vie-1952. (em francês)
  3. Franquin, (1952), © Dupuis, Spirou et les héritiers, ISBN 2-8001-0006-0 (em francês)
  4. a b Franquin, (1991), © Marsu Produtions, Fordlândia, ISBN 2-908462-25-7, franquin.com. Álbum 6. (em francês)
  5. Marsu Productions (em francês)
  6. Franquin, (1960), © Dupuis, Le Nid des Marsupilamis, ISBN 2-8001-0014-1 (em francês), franquin.com. Álbum 12. (em francês)
  7. Batem, (1987), © Marsu Produtions, La queue du Marsupilami, ISBN 2-904462-09-5, franquin.com. Álbum 1. (em francês)
  8. Franquin, (2002), © Marsu Produtions, Capturez un Marsupilami!, ISBN 2-912536-45-6, franquin.com. Álbum 0. (em francês)
  9. a b Franquin, (1992), © Marsu Produtions, L’or De Boavista, ISBN 2-908462-47-8, franquin.com. Álbum 7. (em francês)
  10. a b c d e Franquin, (1960), © Dupuis, Le Nid des Marsupilamis, ISBN 2-8001-0014-1 (em francês)
  11. Franquin, (1989), © Marsu Produtions, Le pollen du Monte Urticando, ISBN 2-908462-12-5, franquin.com. Álbum 4. (em francês)
  12. De Verdieoing Trouw - Biologie (em neerlandês)
  13. DH Jornal - Le Marsupilami existe Vraiment (em francês)
  14. La Libre - Un parcours ludique, artistique et même scientifique (em francês)
  15. Diario de Noticias - Um lugar no Museu das Ciências Naturais (em português)
  16. Le Marsupilami au 'natur musée' (em francês)
  17. Franquin, (1986), © Marsu Produtions, Mars le Noir, ISBN 2-908462-11-7, franquin.com. Álbum 3. (em francês)
  18. Personagens de Spirou & Fantásio (em francês)
Bibliografia
  • Franquim. Todos os livros da série Marsupilami. [S.l.]: Marsu Productions.
  • Alan Quintart. Le Marsupilami, une espèce nouvelle pour la Science. [S.l.]: Les Naturalistes Belges, 70, 1989.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Marsupilamus fantasii