Marula

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde Maio de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Como ler uma caixa taxonómicaMarula
Maroela.JPG

Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Sapindales
Família: Anacardiaceae
Género: Sclerocarya
Espécie: Sclerocarya birrea
Nome binomial
Sclerocarya birrea
(A. Rich.) Hochst.

A marula ou canhoeiro (Sclerocarya birrea) (skleros dura, karya noz - referência à semente) é uma árvore de tamanho mediano, originária do bioma das savanas da África oriental. Caracteriza-se por um tronco único acinzentado e uma copa de folhas verdes, podendo atingir cerca de 10 metros de altura em baixas altitudes e pradarias abertas, típicas da savana. A planta é dióica (possui flores masculinas e flores femininas separadas), perene e suas flores são pequenas, de cor vermelha, emitidas no início da primavera. Por serem dióicas, para que ocorra a frutificação, há necessidade de plantas femininas e masculinas no mesmo habitat. Os frutos são ovóides ou globosos com uma polpa suculenta, doce-acidulada e uma semente. São bastante conhecidos pelo seu uso no licor da marca Amarula®, produzido através da fermentação de seu suco. A distribuição das espécies através da África seguiu a migração do povo bantu, por ter sido um importante item da sua dieta desde os primórdios.

Nomes comuns: Maroela (Afrikaans), Boran (Quênia) - didissa ; Inglês - jelly plum, cat thorn, morula, cider tree, marula, maroola nut/plum (noz de marula ou ameixa de marula); Hausa - dania; Kamba (Quênia) - muua; Kwangali - ufuongo; Lovedu - marula; Maasai (Quênia) - ol-mangwai; Meru (Quênia) - mura; Ndebele - iganu, ikanyi, umganu, umkano; Pedi fruta - lerula, marula; árvore - morula, merula; Pokot (Quênia) - oruluo; Português (Moçambique) - canhoeiro; Ronga (Moçambique) - ncanhi; Sebei (Quênia) - katetalum; Shangaan - nkanyi, inkanyi; Shona - mutsomo, mukwakwa, mushomo, muganu, mupfura; Shona fruta - pfura; Shona árvore - mufura, mafuna, marula; Swahili, Diga (Kenya) - mngongo; swati - umganu; Tonga - tsua, tsula, umganu; Tswana - morula; Tugen (Quênia) - tololokwo; língua zulu fruta- amaganu, semente - umganu, árvore - umganu.

Relacionamentos: pertence a mesma família Anacardiaceae da manga, da castanha de caju e do pistache.

Usos[editar | editar código-fonte]

  • O núcleo da semente é rico em proteína e gordura, com um sabor de nozes, constitui uma boa fonte de alimentação.
  • As frutas são comumente comidas frescas ou preparadas em sucos, geleias e licores - sendo entre estes o mais conhecido o da marca Amarula.
  • O óleo de marula feito a partir do núcleo da semente, é usado na África como protetor antioxidante da pele.
  • Pode ser usado na fabricação de combustível etanol.
  • A casca da árvore pode ser usada no tratamento e na profilaxia da malária.
  • O chá das folhas da marula pode ser usado no tratamento da indigestão.
  • A fruta é uma importante fonte alimentar para diversos animais da África meridional.
  • A fruta da marula pode provocar embriaguez nos animais que a comem em excesso, devido ao álcool que é gerado no processo de maturação.