Massacre de Tel al-Zaatar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

http://he.wikipedia.org/wiki/%D7%A7%D7%95%D7%91%D7%A5:4-tal-zaatar.jpg


O Massacre de Tel al-Zaatar (em árabe: مذبحة تل الزعتر) ocorreu durante a Guerra Civil Libanesa em 12 de agosto de 1976. Tel Zaatar era um campo de refugiados palestinos ao norte de Beirute, numa área predominantemente cristã. Em vingança ao massacre de Damour, cometido em janeiro daquele mesmo ano por militantes da Organização para a Libertação da Palestina, milícias cristãs - com apoio do exército sírio e de assessores militares isralenses - sitiaram o campo de refugiados por 50 dias. Síria e Israel promoveram um bloquieo naval em conjunto, visando cortar a logística da OLP e dos "progressistas" libaneses (armas e equipamentos oriundos do Chipre). Quando o acampamento caiu, nenhum quarto de hora foi dado aos sobreviventes e a destruição igualou-se a Damour[1] Estima-se que o número de mortos fique em torno de 2 a 3 mil pessoas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. [When the camp fell, no quarter was given to the survivors, and the destruction rivaled that of Damour.
  • William Harris, Faces of Lebanon. Sects, Wars, and Global Extensions (Markus Wiener Publishers, Princeton, USA 1996) (em inglês)
  • Helena Cobban, The Making of Modern Lebanon (Hutchinson, London, UK 1985, ISBN 0-09-160791-4) (em inglês)