Master Boot Record

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde dezembro de 2013).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

O arranque de um sistema PC segue os seguintes passos: POST (Power On Self Test, um pequeno teste de intercomunicação dos componentes da motherboard), aquisição dos dados do BIOS e reprogramação do suporte E/S, e seguidamente é lida o primeiro sector (MBR) do 1º disco do 1º canal da controladora (por exemplo, IDE 0/Master).

O MBR contém 512 bytes de informação da estrutura organizacional do disco (partições, código de arranque do sistema operativo, e assinatura desse código):

Estrutura do Master Boot Record :
Endereço Descrição Tamanho
em
bytes
Hex Dec
0000 0 Código de arranque do SO 440
(max. 446)
01B8 440 Assinatura opcional 4
01BC 444 normalmente nulo ; 0x0000 2
01BE 446 Tabela de partições primarias
(Quatro entradas de 16 bytes (IBM Partition Table scheme))
64
01FE 510 55h MBR signature;
0xAA55
2
01FF 511 AAh
Tamanho total do MBR : 440 + 4 + 2 + 64 + 2 = 512


A Master Partition Table contém códigos identificativos do tipo da partição e alguns dados sobre a mesma (se é a partição ativa - leia-se, de arranque -, tipo de sistema de ficheiros, posição no disco, tamanho, etc.). Do esquema apresentado se pode deduzir a limitação desta especificação: é que podem apenas existir quatro partições (primárias). Para colmatar esta falha no desenho do MBR, criou-se o conceito de partições estendidas, dentro das quais se podem criar até 63 sub-partições (lógicas) cuja Tabela de Partições se encontra descrita em alguns lugares dentro de toda a partição estendida.

É de salientar que não se pode inserir uma partição primária entre duas estendidas.

OUTRAS EXPLICAÇÕES:

MBR é abreviação de "Master Boot Record". Ao comprar um novo HD, você precisa primeiro formatá-lo antes de poder instalar qualquer sistema operacional.

Os programas de particionamento salvam o particionamento na tabela de partição, gravada no início do HD. Esta tabela contém informações sobre o tipo, endereço de início e final de cada partição. Depois do particionamento, vem a formatação de cada partição, onde você pode escolher o sistema de arquivos que será usado em cada uma.

Ao instalar o sistema operacional, é gravado mais um componente: o gerenciador de boot (boot manager), responsável por carregar o sistema durante o boot.

Tanto o gerenciador de boot quanto a tabela de particionamento do HD são salvos no primeiro setor do HD (a famosa trilha MBR), que contém apenas 512 bytes. Destes, 446 bytes são reservados para o setor de boot, enquanto os outros 64 bytes guardam a tabela de partição e os dois últimos a assinatura.

Ao trocar de sistema operacional, você geralmente sobrescreve a MBR com um novo gerenciador de boot, mas a tabela de particionamento só é modificada ao criar ou deletar partições. Caso, por qualquer motivo, os 64 bytes da tabela de particionamento sejam sobrescritos ou danificados, você perde acesso a todas as partições do HD. O HD fica parecendo vazio, como se tivesse sido completamente apagado. Apesar disso, é quase sempre possível recuperar as partições (e os dados dentro delas) usando um programa de recuperação.

Para manter dois ou mais sistemas operacionais instalados em um mesmo HD é necessário instalar um boot manager, um pequeno programa que ficará residente na trilha MBR e será carregado cada vez que o micro é ligado. O boot manager exibe então uma tela perguntando qual sistema operacional deve ser inicializado. A maior parte dos sistemas operacionais atuais trazem algum boot manager. O Windows NT/2000/XP por exemplo traz o NTLDR, que permite o dual boot com o Windows 95 ou 98, enquanto no Linux temos o Lilo e o GRUB, que podem ser usados para combinar Linux e Windows, ou mesmo várias versões diferentes do Linux, de acordo com a configuração.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]