Matthew Paris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Auto-retrato de Matthew Paris no manuscrito Historia Anglorum

Matthew Paris (em latim, Matthæus Parisiensis; c. 1200 – 1259) foi um monge beneditino, iluminador, escultor, cartógrafo, hagiógrafo e historiador nascido na Inglaterra. Viveu na Abadia de Santo Albano, em St Albans (Hertfordshire).[1]

Pode ter estudado em Paris e foi admitido na Abadia de Santo Albano em 1217. Indicado para ser cronista da abadia em 1236, continuou a obra histórica de Roger de Wendover - a Chronica Majora - acrescentando-lhe novos eventos e ilustrando-a ele próprio. A Chronica Majora é uma fonte histórica importante, sobretudo para o período 1235 - 1259. No último volume da Chronica Majora, Matthew Paris reuniu sob o título de Historia Anglorum ou Historia Minor, numerosas e longas crônicas relativas aos anos de 1250 a 1259. Conhecido como um grande talento do seu tempo, escreveu também a Abbreviatio chronicorum, com vários mapas, o Liber additamentorum, Vida de Eduardo, o Confessor e outras crônicas e biografias de santos e monges, dentre as quais Life of Saint Albans ("Vida de Santo Albano"). Suas obras eram ilustradas com muitas iluminuras, feitas por ele mesmo.

Em 1248, Matthew Paris foi enviado para a Noruega, como portador de uma mensagem para o rei Haquino IV. Foi então convidado para supervisionar a reforma do mosteiro beneditino de Nidarholm, voltando em seguida para a Inglaterra.

Ele também é conhecido por sua admiração por Frederico II do Sacro Império, a quem atribuiu o epíteto de Stupor Mundi ("estupor do mundo").

Referências

  1. (em inglês) John Allen Giles, Matthew Paris's English history, from 1235 to 1273, 1852, página v)

Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.