Maximiliano, príncipe-herdeiro da Saxónia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maximiliano da Saxónia
Príncipe-Herdeiro da Saxónia
Príncipe-Herdeiro da Saxónia
Reinado 5 de maio de 1827
a 1º de setembro de 1830
Predecessor António da Saxónia
Sucessor Frederico Augusto II da Saxônia
Cônjuge Carolina de Parma
Maria Luísa Carlota de Parma
Descendência
Amália da Saxónia
Maria Fernanda da Saxónia
Frederico Augusto II da Saxónia
Clemente da Saxónia
Maria Ana da Saxónia
João I da Saxónia
Maria Josefa da Saxónia
Nome completo
Maximiliano Maria José António João Baptista João Evangelista Inácio Augusto Xavier Aloys João Napomuk Januário Hermenegild Angélico Pascal
Casa Wettin
Pai Frederico Cristiano, Príncipe-Eleitor da Saxónia
Mãe Maria Antónia da Baviera
Nascimento 13 de abril de 1759
Castelo de Dresden, Dresden, Saxónia
Morte 3 de janeiro de 1838 (78 anos)
Castelo de Dresden, Dresden, Saxónia
Enterro Jazigo da família em Hofkirche
Religião Católica

Maximiliano da Saxónia, (13 de Abril de 1759 - 3 de Janeiro de 1838) foi um príncipe alemão e membro da casa de Wettin.

Era a sexta criança, mas terceiro filho e o mais novo sobrevivente do Frederico Cristiano, Príncipe-Eleitor da Saxónia e da princesa Maria Antónia da Baviera.

Vida[editar | editar código-fonte]

Por ser o mais novo da família, Maximiliano tinha poucas hipóteses de herdar o Eleitorado da Saxónia.

Contudo, em 1800, Maximiliano estava em terceiro lugar na linha de sucessão uma vez que todas as crianças dos seus dois irmãos mais velhos, Frederico Augusto e António, morreram na infância (excepto a princesa Maria Augusta, a única filha sobrevivente de Frederico Augusto). Depois da criação do Reino da Saxónia em 1806, Maximiliano tornou-se príncipe da Saxónia.

Após a morte de Frederico Augusto em 1827, António subiu ao trono. Maximiliano passou então a estar em primeiro lugar da linha de sucessão ao trono da Saxónia, recebendo o título de príncipe-herdeiro. No entanto, três anos depois, no dia 1 de Setembro de 1830, durante os Distúrbios de Outono, renunciou aos seus direitos de sucessão em favor do seu filho mais velho, Frederico Augusto. Morreu oito anos depois, aos setenta-e-nove anos de idade.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Maximiliano casou-se, por procuração, no dia 22 de Abril de 1792, e novamente em pessoa no dia 9 de Maio de 1792 em Dresden com a princesa Carolina de Parma, filha de Fernando, Duque de Parma e da arquiduquesa Maria Amália da Áustria, uma cunhada do seu tio Alberto da Saxónia. Maximiliano e Carolina tiveram sete filhos:

  1. Maria Amália da Saxónia (10 de Agosto de 1794 - 18 de Setembro de 1870), conhecida por Amélia.
  2. Maria Fernanda da Saxónia (27 de Abril de 1796 - 3 de Janeiro de 1865), conhecida por Maria; casada no dia 6 de Maio de 1821 com Fernando III, Grão-duque da Toscana.
  3. Frederico Augusto II da Saxónia (18 de Maio de 1797 - 9 de Agosto de 1854), rei da Saxónia (1836).
  4. Clemente da Saxónia (1 de Maio de 1798 - 4 de Janeiro de 1822), conhecido por Clemente.
  5. Maria Ana da Saxónia (15 de Novembro de 1799 - 24 de Março de 1832), casada no dia 16 de Novembro de 1817 com Leopoldo II, Grão-duque da Toscana.
  6. João I da Saxónia (12 de Dezembro de 1801 - 29 de Outubro de 1873), rei da Saxónia (1854).
  7. Maria Josefa da Saxónia (6 de Dezembro de 1803 - 17 de Maio de 1829), casada no dia 20 de Outubro de 1819 com o rei Fernando VII de Espanha.

O seu segundo casamento aconteceu, por procuração, no dia 15 de Outubro de 1825 e em pessoa no dia 7 de Novembro de 1825 com a princesa Luísa de Parma, filha do rei Luís I da Etrúria e sobrinha da sua primeira esposa. A sua segunda esposa era quarenta-e-três anos mais nova e os dois não tiveram filhos.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Maximiliano da Saxónia em três gerações[1]
Maximiliano da Saxónia Pai:
Frederico Cristiano, Príncipe-Eleitor da Saxónia
Avô paterno:
Augusto III da Polónia
Bisavô paterno:
Augusto II da Polónia
Bisavó paterna:
Cristiana Everadina de Brandemburgo-Bayreuth
Avó paterna:
Maria Josefa da Áustria
Bisavô paterno:
José I, Sacro Imperador Romano-Germânico
Bisavó paterna:
Guilhermina Amália de Brunsvique-Luneburgo
Mãe:
Maria Antónia da Baviera
Avô materno:
Carlos VII, Sacro Imperador Romano-Germânico
Bisavô materno:
Maximiliano II Emanuel, Príncipe-Eleitor da Baviera
Bisavó materna:
Theresa Kunegunda Sobieska
Avó materna:
Maria Amália da Áustria
Bisavô materno:
José I, Sacro Imperador Romano-Germânico
Bisavó materna:
Guilhermina Amália de Brunsvique-Luneburgo

Referências[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Maximiliano, príncipe-herdeiro da Saxónia
  1. The Peerage, consultado a 1 de Agosto de 2014