Maximiliano, príncipe-herdeiro da Saxónia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maximiliano
Príncipe-herdeiro da Saxónia
Maximilian Saxony.jpg
Maximiliano
Governo
Consorte Carolina de Parma
Luísa de Parma
Casa Real Wettin
Vida
Nascimento 13 de Abril de 1759
Dresden
Morte 3 de janeiro de 1838 (78 anos)
Dresden
Sepultamento Cripta Real de Katholische Hofkirche, Dresden, Alemanha
Filhos Amália da Saxónia
Maria Fernanda da Saxónia
Frederico Augusto II da Saxónia
Clemente da Saxónia
Maria Ana da Saxónia
João I da Saxónia
Maria Josefa da Saxónia
Pai Eleitor Frederico Cristiano da Saxónia
Mãe Maria Antónia da Baviera

Maximiliano da Saxónia (Maximiliano Maria José António João Baptista João Evangelista Inácio Augusto Xavier Aloys João Napomuk Januário Hermenegild Angélico Pascal), (13 de Abril de 1759 - 3 de Janeiro de 1838) foi um príncipe alemão e membro da casa de Wettin.

Era a sexta criança, mas terceiro filho e o mais novo sobrevivente do Eleitor Frederico Cristiano da Saxónia e da Princesa Maria Antónia da Baviera.

Vida[editar | editar código-fonte]

Por ser o mais novo da família, Maximiliano tinha poucas hipóteses de herdar o Eleitorado da Saxónia.

Contudo, em 1800, Maximiliano estava em terceiro lugar na linha de sucessão uma vez que todas as crianças dos seus dois irmãos mais velhos, Frederico Augusto e António, morreram na infância (excepto a Princesa Maria Augusta, a única filha sobrevivente de Frederico Augusto). Depois da criação do Reino da Saxónia em 1806, Maximiliano tornou-se Príncipe da Saxónia.

Após a morte de Frederico Augusto em 1827, António subiu ao trono. Maximiliano passou então a estar em primeiro lugar da linha de sucessão ao trono da Saxónia, recebendo o título de Príncipe-herdeiro. Mas três anos depois, no dia 1 de Setembro de 1830, durante os Distúrbios de Outono, ele renunciou aos seus direitos de sucessão em favor do seu filho mais velho, Frederico Augusto. Morreu oito anos depois, aos 79 anos de idade.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Maximiliano casou-se, por procuração, no dia 22 de Abril de 1792, e novamente em pessoa no dia 9 de Maio de 1792 em Dresden com a Princesa Carolina de Parma, filha de Fernando, Duque de Parma e da Arquiduquesa Maria Amália da Áustria, uma cunhada do seu tio Alberto da Saxónia. Maximiliano e Carolina tiveram sete filhos:

O seu segundo casamento aconteceu, por procuração, no dia 15 de Outubro de 1825 e em pessoa no dia 7 de Novembro de 1825 com a Princesa Luísa de Parma, filha do rei Luís I da Etrúria e sobrinha da sua primeira esposa. Ela era quarenta e três anos mais nova do que o seu marido e os dois não tiveram filhos.

Referências[editar | editar código-fonte]