Mick Harris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mick Harris
Informação geral
Nome completo Michael John Harris
País Inglaterra, Flag of England.svg
Gênero(s) Grindcore
Música industrial
Afiliação(ões) Doom
Extreme Noise Terror
Napalm Death
Página oficial MickHarris.net

Michael John Harris, mais conhecido como Mick Harris é um músico britânico. Ele foi o segundo baterista do Napalm Death, entrando na banda após a saída de Miles "The Rat" Ratledge, um dos membros fundadores.

Napalm Death[editar | editar código-fonte]

Sua primeira apresentação com a banda foi em janeiro de 1986, abrindo o show da banda Amebix. Ele tocou no lado A do álbum Scum e foi o único integrante que também tocou no lado B. Ele continuou na banda após várias mudanças de formação e em 1991, após o fim da turnê do álbum Harmony Corruption ele acaba deixando a banda, na época, ele diz: "Eles querem deixar o som mais lento. Não querem as coisas mais rápidas!" .

Mick também tocou bateria no Doom e nos reis do crustcore, Extreme Noise Terror enquanto ainda estava no Napalm Death. Detalhe, o Doom era menos parecido com Discharge e tinha mais de Celtic Frost/Crossover (isto foi antes de a banda assinar com o selo Peaceville Records). Enquanto estava no Napalm Death, Harris tinha um projeto paralelo com o guitarrista Mitch Harris (também da banda) chamado Defecation, que teve um álbum chamado Purity Dilution, lançado pela gravadora Nuclear Blast. Um segundo álbum chegou a ser composto, mas a Earache Records proibiu-os de lançar (desde que não fosse pela gravadora Nuclear Blast), então o álbum foi arquivado.

Após Napalm Death[editar | editar código-fonte]

Após deixar o Napalm Death, ele juntou-se ao vocalista/baixista original da banda Nic Bullen, e monta o Scorn, um projeto de música industrial. O Scorn lança vários álbuns e EP e tem bastante sucesso. Devido a problemas pessoais, Nic acaba deixando a banda. Mas Harris continua levando o projeto a frente, até acabar em 1997. Apesar do fim da banda, Harris tinha vários projetos como o Lull e o Painkiller e também trabalhado de colaborador com músicos como James Plotkin, Justin Broadrick e Bill Laswell. Recentemente, colocou o Scorn de volta a ativa e planeja lançar o álbum Scorn7 futuramente. Harris, agora solo, continua lançando álbuns na linha do Scorn. Seus álbuns mais recentes são diferentes do Scorn original, soando mais pesado e orgânico do já que era. O músico voltou a tocar bateria em 2002 e gravou três faixas de grindcore sobre o nome Rhinocharge, que nunca chegou a ser lançado.

Mick está atualmente trabalhando novamente no projeto Scorn, no qual espera-se que lance um novo trabalho.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]