Grindcore

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde maio de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Grindcore
Origens estilísticas Hardcore punk
Metal extremo
Anarco-punk
Noise rock
Rock industrial
Contexto cultural Início da década de 1980, no Brasil.
Instrumentos típicos Bateria, Baixo, Guitarra, Vocal
Popularidade Underground
Formas derivadas Crust punk
Subgêneros
Cybergrind - Cybernoise - Goregrind - Mincecore - Noisegrind - Pornogrind - Power violence - Tretacore
Gêneros de fusão
Deathcore - Deathgrind - Noisecore - Splatter metal
Formas regionais
Brasil - Inglaterra - Estados Unidos - Japão - Holanda - Alemanha - Suécia - Finlândia - Australia - Espanha - Mexico

Grindcore, como estilo musical, é um caldeirão de extremismos. Nele cabem hardcore punk, metal extremo, anarco-punk, noise rock e rock industrial. Seus elementos mais visíveis são os vocais guturais, as músicas de duração curta e andamentos absurdamente velozes - em especial um tipo de batida conhecida como metranca/blast beats.

O estilo começou no início da década de 1980 em São Paulo, com a banda Brigada do Ódio, formada no ABC e posteriormente em países como Inglaterra, Holanda e Estados Unidos. De início as bandas tinham uma maior influência estética e ideológica do anarco-punk, com o passar dos anos e das evoluções o estilo foi se alterando e criando várias subdivisões dentro dele.

Algumas bandas de hardcore punk já faziam algo próximo antes da existência do termo, como por exemplo o Siege, nos Estados Unidos, Lärm, na Holanda e o Asocial, na Suécia, cuja demo How Could Hardcore Be Any Worse, de 1982 é provavelmente o exemplo mais antigo de blast-beats que se tem notícia. No entanto, eram todas bandas de hardcore muito rápidas, sem apresentar todas as características do grindcore. O grindcore propriamente dito só surgiu quando algumas bandas passaram a misturar a velocidade do fastcore de bandas como o Cryptic Slaughter e Anti Cimex com elementos de metal extremo e as blast-beats.

O inventor do termo grindcore foi o então baterista do Napalm Death, Mick Harris. Segundo o próprio, a palavra "grind" veio à sua cabeça como sendo a única capaz de descrever a música do primeiro LP do Swans. O Napalm Death foi o primeiro grupo a usar o termo para se auto-descrever. (O grindcore também foi conhecido por pouco tempo como britcore, rótulo cunhado pela NME). Outras bandas que marcaram o início do grindcore foram Unseen Terror, Electro Hippies da Inglaterra, Fear of God da Suíça, Terrorizer dos Estados Unidos e, em menor grau, os dois primeiros discos do Carcass da Inglaterra.

Segundo Digby Pearson, dono da Earache Records, "grindcore não era só sobre a velocidade da bateria, blast beats, etc – ele foi cunhado para descrever as guitarras - guitarras de afinação baixa que faziam riffs pesados, agressivos, tristes; guitarras "grind" ("que móem"). Então essa era a descrição que o gênero recebia pelos músicos que eram seus proponentes e inovadores".[1]

O grindcore influenciou bandas de toda a segunda geração dos estilos death metal e black metal, que adotaram técnicas e acrescentaram características do grindcore em seu som.

Bandas do gênero[editar | editar código-fonte]

Referências