Faça você mesmo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com DIY. Por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não se esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central. (desde novembro de 2012)
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde março de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

Faça você mesmo (em inglês do it yourself, sigla DIY) refere-se à prática de fabricar ou reparar algo por conta própria em vez de comprar ou pagar por um trabalho profissional. A prática, atualmente, engloba qualquer área de atividade, dos cuidados médicos ao design de interiores, da publicação à eletrônica.

A partir do final da década de 1970 o princípio faça você mesmo se tornou profundamente associado ao anarquismo e vários outros movimentos anticonsumistas, principalmente nos casos de grande e evidente rejeição à idéia de que um indivíduo deve sempre comprar de outras pessoas as coisas que deseja ou necessita.

O faça você mesmo, concebido como princípio ou ética, questiona o suposto monopólio das técnicas por especialistas e estimula a capacidade de pessoas não-especializadas aprenderem a realizar coisas além do que tradicionalmente julgam capazes.

Desenvolvimento do conceito Faça Você Mesmo[editar | editar código-fonte]

Com o aumento do preço da mão de obra nos anos 1950 houve a necessidade das pessoas começarem a fazer as suas pequenas obras em casa. Os programas de televisão começaram a ensinar a fazer as coisas estimulando o Do it yourself Faça Você Mesmo.

As empresas que vendem os materiais adaptaram-se para os comercializar em pequenas quantidades e com manual de instruções, dando origem às grandes cadeias de venda de produtos para bricolagem.

Com o aparecimento da Internet apareceram vários sites a explicar o passo a passo para fazer tudo o que se possa imaginar. O desenvolvimento do vídeo na Internet deu o impulso que faltava para que qualquer pessoa que deseije fazer um trabalho consiga fazê-lo seguindo o passo a passo explicado pelos vários vídeos disponíveis na Internet.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Cultura é um esboço relacionado ao Projeto Cultura. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.