Núcleo externo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O núcleo externo é a camada terrestre que se situa entre o núcleo interno (sólido) e o manto terrestre. Ele é formado por ferro e o material está em estado líquido, enquanto o núcleo interno se encontra no estado sólido. Essa descoberta se deve em grande parte ao estudo das ondas sísmicas e da sismologia.

É essa região que forma o campo magnético da Terra. O campo é causado devido a movimentação do fluido condutor de eletricidade, em um fenômeno parecido com o movimento das bobinas em um gerador elétrico.

Atualmente, cientistas acreditam que o núcleo externo está ligado à inversão da polaridade magnética do planeta, ocorrida no passado.

Camadas geológicas da Terra[1]
Crosta-terrestre-corte-portugues.svg

Corte do interior terrestre, do núcleo para a exosfera. Sem escala.
Profundidade[2]
km
Camada Densidade
g/cm³
0–60 Litosfera[3]
0–35 Crosta[4] 2.2–2.9
35–60 Manto superior 3.4–4.4
35–2890 Manto 3.4–5.6
100–700 Astenosfera
2890–5100 Núcleo externo 9.9–12.2
5100–6378 Núcleo interno 12.8–13.1

Referências

  1. Jordan, T. H.. (1979). "Structural Geology of the Earth's Interior". Proceedings National Academy of Science 76 (9): 4192–4200. DOI:10.1073/pnas.76.9.4192. PMID 16592703.
  2. Robertson, Eugene C. (26 de julho de 2001). The Interior of the Earth. USGS. Página visitada em 24 de março de 2007.
  3. Variação entre 5 e 20 km.
  4. Variação entre 5 e 70 km.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.