Geosfera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Portal A Wikipédia possui o portal:


A geosfera são as partes mais densas da Terra e consistem principalmente de rochas e regolito.[1]

Em física aristotélica, o termo foi aplicado a quatro locais esféricos naturais, de forma concêntrica em torno aninhado no centro da Terra, tal como descrito nas palestras Física e Meteorologia. Acreditavam que estavam a explicar os movimentos dos quatro elementos terrestres: Terra, Água, Ar e Fogo.

Nos textos modernos e em ciência do sistema da Terra, geosfera refere-se às partes sólidas da Terra e é usado juntamente com atmosfera, hidrosfera, biosfera e descrevem os sistemas da Terra (a interação desses sistemas com a heliosfera é por vezes listada). Nesse contexto, por vezes, o termo litosfera é usado em vez de geosfera. No entanto, a litosfera se refere apenas às camadas superiores da Terra sólida (crosta oceânica e rochas continentais e manto superior).[2] De um outro ponto de vista, o termo geosfera é comumente visto no que se refere a várias peças conceituais de "coisas de planeta" como as relacionadas ao ciclo de carbono. Outras peças são a hidrosfera, atmosfera, e a biosfera. As transformações e movimentos que ocorrem na geosfera tornam a Terra um planeta geologicamente activo e em constante mudança.

Desde que a exploração espacial começou, tem-se observado que a extensão da ionosfera ou plasmasfera é altamente variável, e muitas vezes muito maior do que anteriormente apreciada, por vezes, que se prolongam até aos limites da magnetosfera da Terra.[3] Este limite exterior altamente variável de matéria geogênica tem sido referida como a "geopausa",[4] para sugerir a escassez relativa de tal matéria para além dele, onde o vento solar domina.

Referências

  1. Skinner, B: "The Dynamic Earth.", página 21. John Wiley & Sons, Inc, 2000 ISBN 0-471-16118-7
  2. Allaby,A. e Allaby, M. (eds). 2003. The Dictionary of Earth Sciences. Oxford University Press. Oxford University Press Inc., Nova Iorque. 2ª edição. pg. 320.
  3. Siscoe, G.: Aristotle on the Magnetosphere, Eos Transactions of Am. Geophys. Un., v.72, pp. 69-70, 1991.
  4. Moore, T.E. e D.C. Delcourt, The Geopause, Revs. Geophys., v32(2), p.175, 1995.
Ícone de esboço Este artigo sobre Geologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.