Regolito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Imagem capturada durante a Apollo 11 mostrando a textura fina do solo lunar

O regolito é um fragmento de pedra que cobre a superfície da lua devido à erosão cósmica, dito comumente como atomização ou meteorização das rochas pela brusca variação de temperatura, choque com outro meteoritos ou outros processos físicos.

A superfície da lua está coberta por regolito, que se forma de restos de materiais compactos e fragmentos de rochas e de solo, todo ele coberto por uma camada sólida e rochosa.

De maneira convencional é estabelecido denominar somente aquelas partículas de diâmetro menor que 1 centímetro, as partículas maiores recebem a denominação de rochas lunares.

Pesquisas dizem que a profundidade média de um regolito na zona dos mares pode alcançar de 4 a 5 metros, no entanto, nas regiões montanhosas pode chegar a 10 metros de profundidade. É composto por basalto, feldspato e outros minerais procedente do espaço exterior.

Outro mineral localizado na superfície lunar é o Armalcolita, que é uma rocha lunar formada por óxido de ferro, titânio e magnésio opaco, denominado assim pelos 3 astronautas do Apollo 11 (Armstrong, Aldrin e Collins). Se estima a idade do regolito entre 3.800 a 4.000 milhões de anos.

Ver também[editar | editar código-fonte]