Basalto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Basalto
Pedreira de basalto


O basalto é uma rocha ígnea eruptiva, de granulação fina, afanítica, isto é, os cristais não são vistos à vista desarmada, podendo, ainda, conter grandes quantidades ou ser constituído integralmente de vidro (material amorfo). Esta rocha é constituída principalmente de plagioclásio e piroxênio e, em muitos casos, de olivina. Como minerais acessórios encontram-se, principalmente, óxidos de ferro e titânio. A rocha basáltica geralmente possui cor escura acentuada (rocha máfica), sendo muito explorada para a construção civil.

O basalto é produzido principalmente nas erupções que ocorrem:

  • nas dorsais meso-oceânicas, que são o foco da expansão do assoalho oceânico e dão origem à chamada tectônica de placas, assim, a maior parte do embasamento oceânico é constituído de basaltos;
  • em enormes derrames que formaram grandes platôs continentais, como, por exemplo, na Bacia do Paraná, no sul do Brasil, no norte da Sibéria, no planalto de Decan, na Índia; e
  • em menor volume, embora mais evidentes, em erupções vulcânicas como em algumas das ilhas do arquipélago do Havaí. Também podemos encontrar o Basalto em todas as ilhas do Arquipélago dos Açores em Portugal, destacamos a segunda* maior delas, denominada Montanha do Pico, ou ainda chamada de Serra do Pico, ou como muitos a conhecem como Ponta do Pico. Sua altura é de aproximadamente 2,351m acima do nível do mar, sendo o ponto mais alto de toda aquela região. Em uma outra medição na região submersa, observou-se sua altura próxima de 5.000m, no que pode-se observar a maior parte submersa.

A cidade de Nova Prata é a capital nacional do basalto no Brasil.

O basalto é uma rocha extremamente frequente (muito mais frequente que o gabro, que é o seu equivalente plutónico/intrusivo). Isto verifica-se pois ambos são rochas derivadas de magmas básicos, ou seja, magmas fluidos que tendem a emergir, pois são menos densos que as rochas da crusta. Com isto, muito mais provavelmente o magma atinge a superfície, arrefecendo rapidamente e originando basalto, do que a sua ascensão ser impedida (pela ausência de fendas nas rochas que se sobrepõem, p.e.), levando a um arrefecimento mais gradual e à posterior formação do gabro.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Hyndman, Donald W. Petrology of igneous and metamorphic rocks, 2.ª ed., 1985, McGraw-Hill (ISBN 0-07-031658-9).
  • Blatt, Harvey and Robert Tracy, Petrology, 2.ª ed., 1996, Freeman (ISBN 0-7167-2438-3).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Basalto