Lago de cratera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Para o lugar e Parque Nacional do mesmo nome, ver Lago Crater.
Lago de Atitlán, Guatemala, um dos mais profundos do mundo
Cuicocha, Equador. (0° 18′ N 78° 21′ W)
El Lago Crater, no Oregon.
Lago formado após a erupção de 1991 do Monte Pinatubo, Filipinas.
Vulcão Irazu, Costa Rica.(9° 58′ N 83° 50′ W)

Um lago de cratera é uma formação geológica, tratando-se basicamente de um lago formado na caldeira de um vulcão. A sua formação ocorre quando o vulcão está inativo durante certo tempo e a quantidade de água que recebe da chuva supera a evaporação e a infiltração. Também podem formar-se numa cratera de impacto, pela queda e colisão de um meteorito com a Terra.

Características[editar | editar código-fonte]

Alguns destes lagos têm águas ácidas ou salgadas, devido ao enxofre e minerais que emana lentamente o vulcão (que ainda assim se pode considerar inactivo), como o cratera de Ngoro Nogoro, que tem um lago muito alcalino e salgado, mas alguns têm uma acidez e/ou salinidade muito baixa e são doces.

Alguns destes vulcões apresentam atividade suficiente para considerar as suas águas como termais.

Lagos de cratera vulcânicos[editar | editar código-fonte]

Ásia[editar | editar código-fonte]

Europa[editar | editar código-fonte]

Oceania[editar | editar código-fonte]

América[editar | editar código-fonte]

África[editar | editar código-fonte]

Lagos de cratera meteóricos[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Também pode haver lagos de cratera fora da Terra; aqui, uma imagem artística de um em Titã, lua de Saturno.
Lago Bosumtwi, no Gana, de origem meteórica.