Magma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde abril de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Fluxo de lava no Havaí. Lava é a equivalente extrusiva do magma.

Magma (do grego μάγμα "pasta") é o nome dado a rocha fundida debaixo da superfície da Terra que, quando expelida por um vulcão, dá origem à lava. Localiza-se normalmente dentro de câmaras magmáticas, entre os 15 e os 150 km de profundidade. É composto por uma massa de silicatos a alta temperatura e pressão, entre 650 e 1200 ºC (podendo chegar a 1560 °C), acompanhada por um conjunto variável, em proporção e tipos, de iões metálicos e compostos voláteis, ricos em enxofre.

A mistura de materiais e a presença de compostos voláteis permitem uma descida substancial da temperatura de fusão, quando comparada à que corresponderia aos materiais isolados. A relação entre a pressão e a temperatura de fusão de um material permite explicar a passagem ao estado líquido dos materiais quando se dá uma descida substancial destes valores. Uma rocha e o magma que a origina não têm um limite para mudar de estado, mas apenas um intervalo delimitado por duas temperaturas. A inferior, chamada ponto de solidus, é aquela à qual o primeiro componente funde e abaixo da qual todos os materiais estão no estado sólido. A superior, ponto de fusão, é aquela que faz com que passe para o estado líquido o último componente sólido, isto é, o que possui o ponto de fusão mais alto. A partir daí, o magma estará completamente no estado líquido. Entre essas duas temperaturas, o magma será uma mistura de materiais fundidos e sólidos, em proporções que dependem da temperatura.

O magma é o ancestral de todas as rochas ígneas, sejam elas intrusivas ou extrusivas. O magma permanece sob alta pressão e, algumas vezes, emerge através das fendas vulcânicas, na forma de lava fluente e fluxos piroclásticos. Os produtos de uma erupção vulcânica geralmente contêm gases dissolvidos que podem nunca ter alcançado a superfície do planeta. O magma se acumula em várias câmaras de magma, situadas no interior da crosta terrestre, cuja localização resulta em leves alterações na sua composição.

Ícone de esboço Este artigo sobre Geologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Magma em ebulição[editar | editar código-fonte]

No magma a evaporação dos vários elementos é possível mas não todos em conjunto uma vez que é uma mistura e os seus vários componentes tem pontos de ebulição variadíssimos.

Antes da formação do magma, já temos elementos que sofre vaporização, tais como o trióxido de fósforo (P4O6) que evapora à temperatura de 173,1 ºC, ou seja, 446,25K, também temos a evaporação da água (H2O) a 99,98 ºC e por fim do oxigénio (O) que provém da desintegração do óxido de potássio, que na realidade não está presente no magma mas sim nas rochas, que ao atingir a temperatura de 350,00 ºC, ou seja 623,15K, se divide em potássio (K) e em oxigénio (O).

Na realidade não podemos então definir um ponto de ebulição para o magma, pois este na realidade não existe, o que podemos considerar é um intervalo delimitado por duas temperaturas. A temperatura inferior é aquela a que o primeiro componente evapora enquanto os outros materiais mantém-se no estado sólido. No caso do magma essa temperatura é de -181,15 ºC/90,18K que corresponde à temperatura a que o oxigénio (O) evapora. A superior é o ponto a que o componente com o ponto de ebulição mais alto, o óxido de magnésio (MgO). Podemos concluir que à temperatura de 3.600,00ºC/3872,15K todos os componentes do magma estão em vapor.

A única limitação que temos é que isto não é possível em ambiente natural no nosso planeta, sendo apenas possível em laboratório.