Caldeira vulcânica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde julho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Exemplo de formação de uma caldeira (as figuras mostram a sequência de erupção do Monte Mazama)

Uma caldeira é geralmente uma grande estrutura vulcânica de colapso localizada sobre uma câmara magmática. As caldeiras apresentam formas circulares a elípticas com diâmetros que vão de pelo menos um quilómetro, podem ultrapassar dezenas de quilómetros, estando delimitada por altas margens topográficas (representadas por vulcões marginais ou diques anelares, em geral). O processo de colapso ocorre com o esvaziamento da câmara magmática durante uma grande erupção vulcânica, que poderá lançar até 100 km³ de material magmático (lava e piroclastos). Sem a ascensão de novo magma a câmara ficará vazia e não suportará o peso exercido sobre ela, ou seja, o peso de alguns quilômetros de crosta e edifícios vulcânicos. Poderá, posteriormente, haver a formação de nova(s) câmara(s) magmática(s) e dar origem a novos cones vulcânicos dentro da própria caldeira. Há ainda, por vezes, a instalação de lagos dentro da caldeira, caso a zona tenha bastante pluviosidade.

Ícone de esboço Este artigo sobre vulcões é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.