Naqada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Naqada é uma cidade da margem ocidental do Nilo na província egípcia de Qina. Compreende algumas vilas tais como Tukh, Khatara, Danfiq e Zawayda e localiza-se nas proximidades de uma necrópole do período pré-dinástico que deu nome a o período conhecido como naqadano (4000-3 000 a.C.). Foi conhecida no Antigo Egito como Nubt e na Antiguidade Clássica como Ombos. Nubt deriva do egípcio antigo Nub, significando ouro, por conta da proximidade com as minas de ouro do Deserto Oriental.

Monumentos[editar | editar código-fonte]

Foice feita de sílex, Egito, período Naqada, fim do IV milênio a.C., Museu Dagon, Haifa, Israel

Aproximadamente 3 km a noroeste de Naqada, na beira do Deserto Ocidental está uma tumba dinástica encontrada em 1897. Continha tabuinhas de marfim, fragmentos de vasos e vedações de argila contendo o nome do faraó Hórus Aha e sua possível esposa ou mãe Neithhotep. A tumba provavelmente pertencia a um administrador da I dinastia. Cemitérios próximos também produziram um número de estelas do fim o Antigo Império e do Primeiro Período Intermediário. A necrópole pertencia a cidade de Qus, na margem oriental do Nilo. O tamanho do cemitério e dos assentamentos encontrados na área mostra que Naqada, junto com a moderna Tukh, deve ter sido uma importante cidade do período pré-dinástico. A ascensão proeminência da cidade poderia ter sido causada por estar próxima das minas de ouro do Deserto Oriental.[1]

O deus local de Naqada foi Seth. Um templo do Novo Império dedicado a ele foi erigido na cidade. Uma pequena pirâmide, conhecida como a pirâmide de degraus de Ombos, está construída em pedra nua, e data do fim da III dinastia.

Referências

  1. Polity Formation and Consolidation (em inglês). Página visitada em 21/02/2012.