I dinastia egípcia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Junho de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Antigo Egito
Faraós e dinastias
Período pre-dinástico
Período protodinástico
Época Tinita: I - II
Império Antigo: III IV V VI
1º Período Intermediário:

VII VIII IX X XI

Império Médio: XI XII
2º Período Intermediário:

XIII XIV XV XVI XVII

Império Novo: XVIII XIX XX
3º Período Intermediário:

XXI XXII XXIII XXIV XXV

Época Baixa: XXVI XXVII
XXVIII XXIX XXX XXXI
Período Greco-romano:
Dinastia macedónica
Dinastia ptolomaica
Período Romano

A primeira dinastia de faraós egípcios faz parte, juntamente com a segunda dinastia, da Época Tinita (os Hórus tinitas - por terem origem em Tis, no Alto Egipto) ou período arcaico da sua história, indo de 3200 a.C. até 2778 a.C (variando estas datas consoante as fontes bibliográficas).

A primeira e segunda dinastia são, ainda, unidas sob a designação de "Período Protodinástico", sendo antecedida, por alguns autores, de uma Dinastia 0.

Começou com a unificação do Alto Egipto com o Baixo Egipto. Formava-se, assim, um reino que ia da primeira catarata em Assuão até ao Delta do Nilo, ao longo deste rio.

Os documentos históricos que nos chegam desta época são escassos, reduzindo-se a alguns monumentos e alguns objectos que ostentam o nome dos governantes. A chamada "paleta de Narmer" é, sem dúvida, destes objectos, o mais importante e mais discutido. Uma das razões para esta falta de documentação deve-se ao facto de escrita estar, então, em desenvolvimento, não existindo na forma acabada dos hieróglifos que conhecemos hoje.

Grandes túmulos reais em Abidos, Naqada e Saqqara, juntamente com os cemitérios em Helouan, perto de Mênfis, revelam estruturas construídas em grande parte de madeira e tijolo de adobe. A pedra era, parcamente, utilizada no revestimento de paredes e do chão. A pedra era aplicada essencialmente na manufactura de ornamentos, recipientes e estátuas.

Lista de Faraós[editar | editar código-fonte]

A primeira dinastia foi composta pelos seguintes faraós (por ordem cronológica):[1] [Nota 1]

Primeira dinastia
Nome Comentários Data do reinado
Narmer ou Menés? 3200 – 3049 a.C.
Aha
Djer 3049 – 3008 a.C.
Djet 3008 – 2975 a.C.
Merneith [Nota 2] Regente de Den
Den ou Udimu 2975 – 2935 a.C.
Anedjib ou Enezib 2935 – 2925 a.C.
Semerkhet 2925 – 2916 a.C.
Qaa 2916 – 2890 a.C.
Precedido por
Dinastia 0
Dinastias faraónicas
Sucedido por
II dinastia

Notas e referências

Notas

  1. O texto de Jona Lendering não inclui das datas dos reinados.
  2. Merneith não está no artigo de Jona Lendering.

Referências

  1. Jona Lendering, Egyptian Pharaohs [em linha]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Antigo Egipto - lista de todos os reis e dinastias do Antigo Egipto, e os seus títulos reais (cartuchos e serekhs).
Ícone de esboço Este artigo sobre Egiptologia é um esboço relacionado ao Antigo Egito. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.