Época Tinita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Antigo Egito
Faraós e dinastias
Período pre-dinástico
Período protodinástico
Época Tinita: I - II
Império Antigo: III IV V VI
1º Período Intermediário:

VII VIII IX X XI

Império Médio: XI XII
2º Período Intermediário:

XIII XIV XV XVI XVII

Império Novo: XVIII XIX XX
3º Período Intermediário:

XXI XXII XXIII XXIV XXV

Época Baixa: XXVI XXVII
XXVIII XXIX XXX XXXI
Período Greco-romano:
Dinastia macedónica
Dinastia ptolomaica
Período Romano

A Época Tinita ou Período Arcaico refere-se a um período da história do Antigo Egipto que inclui as primeira e segunda dinastias (ditas tinitas), datando de cerca de 3100 a.C. (após o período pré-dinástico) até cerca de 2700 a.C., quando se inicia o Antigo Império. Alguns egiptólogos também incluem a terceira dinastia.

Os antigos egípcios registram suas origens na Terra de Punt, que eles chamavam Ta Netjeru, que significa "Terra dos Deuses", que atualmente acredita-se que seja a moderna Eritreia ou o Sudão. Eles consideravam-se "o povo das duas terras", sendo estas terras o Alto Egito e Baixo Egito.

De acordo com o historiador Manetão, o primeiro rei foi Menés. No entanto, o mais antigo rei conhecido da primeira dinastia é Hor-Aha, e o primeiro rei a reivindicar ter unido as duas terras foi Narmer (o último rei do período pré-dinástico). Conhecemos seu nome por que ele está escrito numa paleta comemorativa, a Paleta de Narmer, usada para triturar minerais para kohl, um tipo de cosmético muito usado pelos antigos egípcios para contornar os olhos(famoso cajal ou o lápis de o lho que as mulheres usam). As práticas funerárias do povo em geral eram iguais às do período pré-dinástico, mas os ricos exigiam algo mais. Então, os egípcios iniciaram a construção das mastabas.

Anterior à unificação do Alto e Baixo Egito, por volta de 3100 a.C., as terras eram ocupadas por vilarejos autônomos. Nas primeiras dinastias, os governantes estabeleceram uma administração nacional e apontavam os governadores reais. As edificações do governo central eram tipicamente templos ao ar livre construídos de madeira ou arenito.

Os túmulos reais, que sobreviveram a essa época (século XXXI a.C. - século XXVII a.C.) documentam que a ideia de uma monarquia de direito divino já era algo de concretizado. Nasciam, aqui, os fundamentos mais remotos do Absolutismo.

Tinita também era um nome que antigamente chamavam ás mulheres da vida que entravam á sucapa para se alugarem aos faraós e daí também ser chamada de Época Tinita já que na altura era muito frequente.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Egiptologia é um esboço relacionado ao Antigo Egito. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.